Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

CPI do Pró DF: prédio é usado para aluguel de kitinetes

Postado por Simone de Moraes

15/08/2011 16:52



Aconteceu na Câmara Legislativa nesta tarde de segunda-feira (15) mais uma reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito do Pró-DF. Apenas a Presidente, deputada Eliana Pedrosa (DEM) e o relator da comissão, deputado Aylton Gomes (PR) compareceram. Os dois ouviram a empresária Cláudia Gomes de Araújo, que têm suas empresas fiscalizadas pelos deputados sob suspeita de desvio de função.

Terrenos adquiridos em Águas Claras e no SIA, setor que fica próximo a Cidade dos Automóveis, pelas empresas de Claudia estão sendo usados para outros fins diferentes do estabelecido pelo programa do GDF voltado para fomentação da pequena indústria no Distrito Federal. O relator disse que pelo menos, em um dos terrenos do grupo a irregularidade já foi constatada. “Trata-se de um terreno que foi construído um prédio com kitnetes para aluguel. Esta irregularidade nós já constatamos.” disse Aylton Gomes.

Outras irregularidades estão sendo apuradas neste caso. O já falecido marido da empresária Cláudia Araújo pode ter representado várias pessoas jurídicas diante do programa Pró-DF e conseguido vários terrenos do Governo para um mesmo beneficiário. “há várias empresas em operação que ganharam o benefício e os terrenos foram alugados.” explica o relator. Ayton. O deputado não revelou mais informações sobre o caso, alegando que o sigilo neste momento é fundamental para as investigações.

A empresária por sua vez, não soube responder a comissão o que seu falecido marido fazia com os lucros de suas empresas e, nem se ele recebia dinheiro para representar, por meio de procurações, outras empresas junto ao GDF. “Eu não sei dizer o que ele fazia com os lucros. Nesta época, eu não trabalhava a frente das empresas. Isso só ocorreu após o seu falecimento.” explicou Cláudia aos deputados.

A empresária confirmou que os terrenos de sua propriedade, e de suas empresas, provenientes do Pró-DF, são alugados e gerenciados por uma imobiliária. A empresária foi ouvida pela comissão como informante. De acordo com a presidente Eliana Pedrosa, até o momento a empresária disponibilizou toda a documentação requisitada pela Comissão..  A CPI do Pró-DF deve se reunir na próxima segunda-feira (22). Os nomes dos próximos a serem ouvidos não foram divulgados.

(Visited 1 times, 1 visits today)