Câmara em Pauta CLDF aprova projeto para que presos paguem por tornozeleira eletrônica
Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Tweetar

CLDF aprova projeto para que presos paguem por tornozeleira eletrônica

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou em 2º turno, nesta terça-feira (25/5), projeto de lei obrigando presos monitorados por tornozeleira eletrônica a pagarem pelos equipamentos de vigilância. A proposta, agora, depende de sanção do governador Ibaneis Rocha (MDB) para entrar em vigor.

Segundo o texto, o valor e a forma de cobrança serão definidos pelo GDF.

Pelas contas do autor do projeto, deputado Cláudio Abrantes (PDT), o custo médio para o GDF no monitoramento de cada preso é de R$ 650. O dinheiro pago pelos presos será investido no Fundo Penitenciário do Distrito Federal (Funp-DF).

Em caso de inadimplência, o apenado será inscrito na dívida ativa, com possibilidade de cobrança judicial. Pessoas carentes estarão isentas do pagamento. Ou seja, apenas quem tiver condição de pagar será cobrado.

“É de todo o conhecido o elevado custo anual do Distrito Federal com a aquisição e a manutenção de equipamentos de monitoração eletrônica a serem utilizados por presos e apenados sujeitos a medidas de restrição à liberdade. Não há dúvidas de que esses recursos, pela grande soma que representam, fazem enorme falta em áreas sensíveis e prioritárias à população distrital, como educação e a saúde. Daí, nada mais razoável do que o Distrito Federal compartilhar com o preso ou apenado os custos decorrentes dos referidos equipamentos, retirando da população esse ônus”, argumenta Abrantes.

(Visited 1 times, 1 visits today)
Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Tweetar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03