Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Dia mundial de luta contra a AIDS é lembrado em Brasília

Postado por Simone de Moraes

1/12/2011 23:04


Crédito:

Em comemoração ao Dia Mundial de Luta contra a Aids, nesta quinta (1º) governos do Brasil e dos Estados Unidos em parceria promoveram um evento de prevenção na Capital Federal. A unidade móvel de testagem rápida de HIV do programa “Quero Fazer” esteve à disposição da população, na rodoviária do Plano Piloto à tarde e estará  no parque da Cidade à noite. Além de alertar sobre a importância da prevenção a intenção do programa é ampliar o acesso à testagem.

O “Quero Fazer” faz parte da cooperação técnica entre Brasil e EUA, na área de prevenção ao HIV e aids e busca aumentar o acesso de gays, homens que fazem sexo com homens e travestis ao aconselhamento e a testagem voluntária para o HIV. Além de Brasília, o programa é realizado no Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Neste ano de 2011 mais de 4,1 mil testes rápidos, acompanhados de aconselhamento pré e pós-testagem foram feitos, sendo que 2,2 mil alcançaram a população alvo do projeto.

Além de divulgar o balanço sobre a contaminação do HIV no DF, a Secretaria de Saúde aproveitou para lançar esta semana, a campanha de prevenção contra a Aids. O mote é “Seja qual for o seu parceiro, use sempre camisinha”. A campanha estará em todos os veículos de comunicação com o objetivo de alertar a importância do uso do preservativo.

Estatísticas no DF – Em média, 430 casos são identificados por ano no DF. Os dados são da Gerência de DST/Aids da Secretaria de Saúde. Apesar de ainda apresentar altos índices de pessoas contaminadas com o vírus HIV, o DF tem os números de casos estabilizados desde 2006 e a expectativa é que ao longo dos anos ocorra uma queda nesse quantitativo.

De acordo com o gerente de DST/Aids Luiz Fernando Marques, entre o número de registro anual, a maior incidência ocorre entre jovens de 13 a 24 anos, sendo a maioria do sexo masculino, principalmente homossexuais e bissexuais. Também é grande a incidência entre profissionais do sexo e usuários de drogas com a mesma faixa etária, sendo que 80% destes casos a contaminação se dá por meio sexual.

No ranking, o DF aparece no 12º lugar como unidade federada (comparada aos estados). Comparada com as capitais, o DF fica em 26º lugar. O atendimento de 63% das pessoas contaminadas é feito na Unidade Mista da Asa Sul, na 508/509.

Oito locais atendem os portadores: Gama, Sobradinho, Taguatinga, Ceilândia, Guará, dois no Plano Piloto e no Hospital Universitário de Brasília (HUB).

(Visited 1 times, 1 visits today)