Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Estudantes dizem como a escola deve ser

Postado por Simone de Moraes

23/09/2011 9:20


Crédito:

A padronização das escolas públicas e melhorias nas unidades de ensino foram tema da audiência pública realizada, nesta quinta-feira (22), pelo deputado Professor Israel, no auditório da CLDF. Alunos da rede pública de ensino e professores tiveram a oportunidade de avaliar a situação das escolas e sugerir mudanças. “As autoridades precisam nos ouvir, nós podemos dizer o que precisa mudar de fato. Por exemplo, na minha escola a quadra de esportes é péssima, precisa de reforma mais urgente”, apontou João Felix de Lima, 16 anos, estudante do Centro Educacional 07 de Taguatinga.

Para o deputado, a audiência foi muito produtiva, pois os alunos deram sugestões práticas para os problemas estruturais das escolas. “São eles que vivem o dia a dia, conhecem a realidade de cada espaço. Podem dizer como será essa escola adequada para uma educação de qualidade”, defendeu o Professor Israel. “Precisamos debater qual é a escola que queremos. O trabalho de mudança não é simples, é preciso dividir responsabilidades, e criar mecanismos para resolver o problema”, afirmou.

O projeto de lei nº nº263/11, de autoria do deputado Professor Israel, que determina a padronização das escolas públicas, também foi pauta do encontro. O objetivo é definir requisitos estruturais mínimos para todas as unidades públicas, para que elas ofereçam condições iguais de ensino a todos. O PL prevê que as unidades tenham bibliotecas adequadas, quadra poliesportiva coberta, auditório e laboratório de informática com acesso rápido à internet.

O evento também fez parte das etapas preparatórias para a 2º Conferência Distrital de Juventude, que discutirá políticas públicas voltadas aos jovens, onde o tema educação será amplamente debatido. Da audiência pública será preparado um documento para ser apresentado nas etapas regionais.

Falta de estrutura

O Distrito Federal reúne hoje 640 unidades de ensino público, mas, de acordo com o relatório do Tribunal de Contas do DF (2010), 70% delas não têm infraestrutura adequada para atender aos estudantes e precisam de reformas urgentes. Os problemas vão desde pequenos estragos nas janelas e brinquedos enferrujados a fios de eletricidade desencapados e pregos expostos.

A situação agrava-se ao longo dos anos, o descaso com a educação é antigo, há escolas que não recebem reformas há quase cinco décadas, como o Centro Educacional 1 do Cruzeiro – inaugurado em janeiro de 1964. “Com essa realidade, a escola torna-se desinteressante. Educação de qualidade passa por uma estrutura adequada ao aprendizado”, afirma o deputado Professor Israel, que defende a bandeira da educação na Câmara Legislativa.

(Visited 1 times, 1 visits today)