Câmara em Pauta Cientistas localizaram maior reserva de água do universo
Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Tweetar

Cientistas localizaram maior reserva de água do universo

Duas equipes de astrônomos lideradas por cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos, descobriram o maior e mais distante reservatório de água já detectado no universo.

A maior fonte de vapor de água, com 140 trilhões de vezes mais massa do que toda a água dos oceanos e cem mil vezes mais massiva que o Sol, está situada a 12 bilhões de anos-luz da Terra (para se ter ideia, a luz demoraria 100 mil anos para percorrer apenas o diâmetro da Via Láctea).

Quasares são os objetos mais distantes no universo e podem revelar a evolução após o Big Bang.

Com massa e emissões de radiações gigantescas, ocupam o núcleo de galáxias remotas e são abastecidos com a energia de buracos-negros.

O APM 08279+5255, quasar observado na pesquisa em questão, tem um buraco negro 20 bilhões de vezes mais massivo que o Sol e produz energia superior à energia de trilhões de sóis.

O vapor de água é uma pista importante que pode revelar a natureza do quasar e fornecer uma interpretação mais refinada do cosmo.

Neste caso em especial, o vapor de água está distribuído ao redor do buraco negro em regiões gasosas espaçadas a centenas de anos-luz (a luz percorre no vácuo aproximadamente 10 trilhões de quilômetros em um ano).

Sua presença indica que o gás é extremamente quente e denso para os padrões astronômicos.

Os cientistas agora analisam a interação entre o vapor de água e a radiação do quasar para tentar descobrir certas propriedades físicas do objeto.

Além disso, as medições do vapor de água e de outras moléculas, tais como o monóxido de carbono, sugerem que há gás suficiente para alimentar o buraco negro apenas até cerca de seis vezes o seu tamanho.

Caso isso ocorra, parte do gás pode acabar condensando-se em estrelas, ou ser expulso do quasar.

Confins do universo – Porque o quasar está muito distante, as observações correspondem a um tempo em que o universo tinha apenas 1,6 bilhão de anos.

“O ambiente em torno deste quasar é o único a produzir essa enorme massa de água”, disse Matt Bradford, cientista do Nasa Jet Propulsion Laboratory e colaborador da Caltech.

“É mais uma demonstração de que a água está espalhada em todo o universo, mesmo em tempos mais antigos”.

As descobertas do trabalho foram reveladas no periódico especializado Astrophysical Journal Letters.

Com informações da Veja Online.

(Visited 1 times, 1 visits today)
Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Tweetar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03