Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Suspensa a construção da SQSW no Sudoeste

Postado por Simone de Moraes

4/04/2011 22:29


Crédito:

A construção da nova quadra no Sudoeste, a SQSW 500, foi debatida hoje em audiência pública promovida pelo deputado Chico Vigilante (PT), com a participação de moradores, peritos, gestores públicos que se manifestaram na sua grande maioria contra a construção de 22 edifícios residenciais na nova quadra. A SQSW 500 recebeu licença favorável no apagar das luzes do Governo Rosso, dia 30 de dezembro de 2010, sem o parecer dos técnicos do IBRAM, e no dia 8 de fevereiro deste ano, o Ministério Público do Distrito Federal advertiu ao novo presidente do órgão, Moacir Bueno Arruda, para que suspendesse a licença até que os estudos de impactos ambientais e urbanísticos sejam concluídos.

Segundo o professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UnB, Frederico Flósculo, o projeto desvirtua a concepção original do plano de Brasília ao introduzir as margens do Eixo Monumental, uma nova área residencial. Flósculo foi duro ao criticar os técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Cultural (Iphan), que deram parecer favorável ao projeto. Ainda em tom de denuncia o professor também questinou o fato de que os urbanistas responsáveis pelo empreendimento serem os mesmos que comandaram os projetos do Sudoeste, Águas Claras e Noroeste. “O setor imobiliário tem vencido e dobrado Brasília. Está na hora da Câmara Legislativa ouvir a sociedade e impedir este projeto”, defendeu.

A se pronuncia o presidente do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal (Ibram – Brasília Ambiental), Moacir Bueno,  anunciou a suspenção da licença ambiental concedida a uma empresa privada para construir novos blocos no local., e que a medida se baseava na necessidade de preservação ambiental e “atendia ao interesse público”. Enquanto todos os presentes anunciavam seu repúdio à construção da nova quadra, o presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN/DF, Alfredo Gastal, declarou não ter nada contra ao projeto. Para Gastal “do ponto de vista do tombamento não há problemas. É o que analisamos. A questão ambiental não é da nossa área. Não estou preocupado com quem está construindo, nem com questões burguesas”, disse em tom de deboche, provocando reações negativas na plateia.

Para o assessor de assuntos parlamentares do GDF, Wilmar Lacerda, o governador Agnelo está preocupado com as questões ambientes  “e não vai mais permitir que, como ocorreu nos governos anteriores, aconteçam novas privatizações de áreas públicas que descaracteriza a cidade e fere as propostas inicias que motivaram o seu  tombamento”. No final do evento o deputado Chico Vigilante prometeu sintetizar todas as falas da audiência em um documento, que será encaminhado ao governador Agnelo Queiroz com a recomendação que o projeto de construção da nova quadra “seja engavetado”, disse.

(Visited 1 times, 1 visits today)