Câmara em Pauta Relatório do Detran revela 38 multas por hora na capital do país
Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Tweetar

Relatório do Detran revela 38 multas por hora na capital do país

Fonte: Correio Braziliense:

Adriana Bernardes

 

Desrespeito e imprudência: do total de veículos notificados por abuso de velocidade no Distrito Federal entre janeiro e novembro de 2010, quase metade trafegava a até 79km/h

A cada hora, cerca de 38 veículos são flagrados por pardais acima da velocidade permitida. O desrespeito maior ocorre entre as 14h e as 16h, e os condutores são multados com maior frequência quando trafegam entre 70km/h e 79km/h. Mas existem exceções e elas são preocupantes. Tem motorista no Distrito Federal agindo como se estivesse em uma pista de corrida. Ao longo do ano passado, 21 veículos foram fotografados seguindo entre 140km/h e 149km/h. É o que revela um relatório sobre os flagrantes dos 130 equipamentos instalados nas vias da capital do país.

O documento a que o Correio teve acesso com exclusividade contabiliza o número de carros, motos, ônibus e caminhões que passaram pelos 130 pontos monitorados pelos equipamentos eletrônicos. Revela ainda quantos foram multados por hora e por faixas de velocidade — foram criadas 11. Entre janeiro e 30 de novembro do ano passado, 616.804.673 passaram por locais monitorados pelas câmeras de vigilância e, desses, 297.073 (0,048%) acabaram multados por trafegar acima da velocidade permitida.

Veja o infográfico

A consequência mais grave para quem não respeita os limites das pistas é sua própria segurança e a dos outros. Diretor do Instituto de Medicina Legal (IML) da Polícia Civil do DF, Malthus Galvão explica que, quanto maior a velocidade maior a chance de lesões graves e morte em acidentes. A conta é uma regra básica de física, ensinada ainda no ensino fundamental. “A energia de um corpo em movimento é resultado da equação da massa vezes a velocidade ao quadrado dividida por dois. Portanto, cada vez que você dobra a velocidade quadruplica a energia do corpo e, consequentemente, as chances de lesão e de morte aumentam na mesma proporção”, explica.

Na avaliação de Galvão, há uma grande chance de os veículos flagrados a mais de 140km/h estarem sob a condução de motoristas alcoolizados. “Qualquer um pode ser pego a 70-79km/h numa via de 60km/h. Mas, a 140km/h, esse cara está fazendo estripulia na rua”, avalia.

“Pegadinha”

Segundo José Bezerra, do Detran, motoristas do DF repetem as infrações

Na avaliação do diretor-geral do Detran, José Alves Bezerra, os dados desmentem o discurso de parte dos motoristas de que o órgão promove uma indústria de multas no Distrito Federal. “Menos de meio por cento dos veículos que passam por pardais são multados. Quem comete infração é uma minoria. Se a gente analisa o perfil dos condutores, descobre que essa parcela da população desrespeita as leis de trânsito de forma contumaz. E são esses que alardeiam a suposta indústria da multa”, rebate.

O argumento não convence o empresário Cláudio*, 45 anos. Ele diz que, na última consulta que fez ao sistema do Detran, havia em torno de 70 pontos na sua carteira de habilitação, a maioria deles por excesso de velocidade. “No mundo de hoje, todo mundo vive correndo. Tem um pouco de distração, mas existe muita pegadinha desses pardais”, afirma. Perguntado sobre o que ele chama de “pegadinha”, Cláudio citou trechos como o do início do Eixo Monumental. “Você vem pela Epia (Estrada Parque Indústria e Abastecimento) a 70km/h e, quando chega no Eixo, a velocidade cai para 60km/h e tem um pardal logo no começo. Já perdi a conta do número de vezes que fui pego ali”, reclama.

Dos veículos flagrados acima da velocidade permitida, quase metade — 158.815 — foram flagrados trafegando a 70-79 km/h. Desse total, 25.080 veículos (15,7%) desrespeitaram a sinalização entre as 14h e as 16h. A quantidade de veículos a 130 km/h-140km/h também chama a atenção: 118 entre janeiro e novembro passado.

Quem é multado quase sempre tem uma desculpa. Moradora de Sobradinho, Lúcia*, 25 anos, estuda no Plano Piloto e diz que boa parte das multas por abuso de velocidade e avanço de sinal é para garantir a própria segurança. “Volto para casa à noite e sozinha. Não fico dando bobeira. Prefiro pagar a multa a ficar parada no trânsito ou andando muito devagar. Mas também não saio feito louca por aí”, justifica.

(Visited 1 times, 1 visits today)
Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Tweetar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03