Câmara em Pauta Comissão de Justiça da Câmara analisa hoje parecer sobre recurso de Eduardo Cunha
Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Tweetar

Comissão de Justiça da Câmara analisa hoje parecer sobre recurso de Eduardo Cunha

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) analisa na tarde de hoje (12) parecer sobre o recurso apresentado pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) contra a cassação de seu mandato. A sessão está marcada para começar às 14h30.

Um grupo de deputados favoráveis à cassação do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) chegou a protocolar, no início da noite de ontem (11) na CCJ da Casa, um requerimento propondo a antecipação da reunião do colegiado para as 10h. Os deputados temem que a análise do recurso fique para depois do recesso parlamentar. No entanto, o presidente da CCJ, Osmar Serraglio (PMDB-PR), negou a antecipação da reunião argumentando não haver tempo hábil para executar a mudança.

Cunha recorreu à CCJ contra a decisão, do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, de recomendar a perda do seu mandato por ter supostamente mentido ao afirmar em maio de 2015, à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, que não tinha contas no exterior.

O deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF) apresentou parecer sobre o recurso de Cunha, no qual acatou um dos 16 pontos elencados pelo peemedebista, questionando a condução dos trabalhos, e votou pela retomada da votação do processo no Conselho de Ética. Segundo o relator, o colegiado não poderia ter feito a votação nominal com manifestação individual de cada parlamentar.

Para Fonseca, a reunião de hoje pode terminar sem que o parecer seja votado devido ao grande número de deputados inscritos para falar, que já somam mais de 30. Com isso, a votação poderia terminar na quarta-feira (13), mas, com a eleição para a presidência da Casa, marcada para o mesmo dia, a reunião da CCJ corre o risco de se inviabilizar, conforme o relator.

No último dia 7, Eduardo Cunha renunciou ao cargo de presidente da Câmara. Na carta de renúncia, Cunha argumenta que sofre perseguição por ter aceito a denúncia que deu origem ao processo de impeachment de Dilma Rousseff.

 

 

Agência Brasil

(Visited 1 times, 1 visits today)
Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Tweetar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03