Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Dia sem votações

Postado por Simone de Moraes

5/04/2011 20:56



Esta terça-feira (05), na Câmara Legislativa foi um dia sem grande movimentação. A Sessão Ordinária foi iniciada por praxe, para ser encerrada logo em seguida. A justificativa foi falta de quorum para se realizar qualquer votação. O fato veio ocorrer justamente no dia em o Jornal de Brasília publicou uma matéria que revela o quanto já custou a Câmara Legislativa aos cofres públicos, em contrapartida ao que já foi produzido pela Casa.

A matéria cita os altíssimos gastos em cada sessão plenária (R$ 8 milhões) que só realizaram oito votações este ano. Revela ainda que, mesmo com esse alto valor, a mais elevada despesa é com pessoal. Esses números fazem aumentar a descrença da sociedade em relação à Casa, e acaba por generalizar uma opinião negativa a respeito dos parlamentares.

A questão é se o ritmo dos trabalhos da Casa está adequado, proporcionalmente, ao tempo e dinheiro gastos. Existem deputados que afirmam que estão trabalhando devidamente. É o caso de Olair Francisco (PTdoB) que acredita que as ações parlamentares estão adequadas. “Estão analisando bem os projetos, estão passando as comissões direitinho. O pessoal tá trabalhando”, avalia. O deputado Cláudio Abrantes (PPS), justifica as poucas votações que ocorreram. “Estão havendo muitos debates e audiências públicas, essa discussão é necessária antes das votações”, disse Abrantes.

Para Chico Vigilante (PT) as atividades na Casa estão caminhando lentamente. O deputado atribui a morosidade da Câmara por dispersar muito tempo negociando dentro da própria base de governo, que ele denomina por “base geléia”. “Não temos uma base rígida. Se tivéssemos apenas oito deputados, como base de sustentação de governo trabalharia com os oito. Mas não dá para estar desse jeito, aonde dizem que tem 19 aliados, e tem que ser negociado ponto a ponto de cada projeto”, opina.

Enquanto o vice-presidente da Casa, Dr. Michel (PSL), dava por encerrada a sessão, do lado de fora do plenário, no saguão, se encontrava um número expressivo de deputados, conversando com assessores, jornalistas, e afins. A sessão não teve nenhuma votação nem debate. A impressão que dá é que os parlamentares realmente tiraram o dia para ilustrar a matéria do jornal.

 

(Visited 1 times, 1 visits today)