Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Adote um Distrital

Postado por Simone de Moraes

3/06/2011 14:41


Crédito:

 A iniciativa popular caminha lado a lado com a cidadania. Genericamente, o brasileiro não possui a cultura de fiscalizar seus direitos. A falta de proatividade se torna uma conivência, despropositada ou não, com os desmandos de gestores inescrupulosos. Neste sentido, as iniciativas populares vêm trazer à tona essa consciência cidadã, na luta pelo reconhecimento de seus direitos. O Movimento Adote um Distrital é um exemplo dessas iniciativas.  Transforma a sociedade por meio da cobrança pela moralização das ações dos legisladores distritais, eleitos pela soberania popular.

O movimento suprapartidário surgiu em janeiro deste ano, e a ideia da criação foi inspirada pelo Movimento Ficha Limpa, do Distrito Federal, e o Adote um Vereador, de São Paulo. Leiliane Cristina Lopes conheceu o projeto do Adote um Distrital pelo twitter, e foi convidada para ajudar na fundação do grupo, hoje, faz parte da coordenação, que possui 30 membros. “Sou responsável pela formação dos voluntários, temos 490 inscritos. O grupo está num momento de capacitação e, em agosto, vamos fazer o primeiro seminário de formação política com o apoio da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), e da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)”, informou.

O Adote um Distrital está criando uma forma de pontuar a atividade legislativa de cada parlamentar. O intuito é que ao final de cada ano, a população possa ter conhecimento do desempenho de cada deputado, sabendo de detalhes nas participações em sessões ordinárias e solenes, comissões gerais e audiências públicas. O grupo também quer dar publicidade à relevância social de cada Projeto de Lei e as posições em cada votação. Muitas vezes no jogo político, o interesse público se torna secundário em detrimento de interesses político partidários.

Leiliane critica que em audiências públicas, sempre se tem uma presença muito pequena de parlamentares, com raras exceções. “Existe uma falta de comprometimento no debate de temas essenciais para a sociedade. É um desrespeito de quem e não vem, e não justifica. Como é que se faz uma votação, sem discutir um tema, e não ouvir a população?”, questionou a coordenadora.

Para aderir ao movimento, o interessado tem que entrar na página www.adoteumdistrital.com.br, e lá escolher qual parlamentar gostariam de fiscalizar. Existem 24 padrinhos ou madrinhas, cada um fiscaliza um dos 24 distritais, os demais voluntários auxiliam nessa fiscalização. O movimento busca apoio de entidades para realizar eventos de capacitação dos membros. “Não temos fins lucrativos, a contribuição que precisamos é de palestrantes, espaço para os seminários”, disse Leiliane.

Recentemente, o Adote um Distrital fez uma grande mobilização pelo fim dos 14º e 15º salários dos deputados, o #Maisque13Não. Até agora, reuniram cerca de três mil assinaturas, mas o objetivo é que esse número se multiplique. “A gente inquiriu os deputados distritais, e cada um se comprometeu que se o projeto fosse a plenário, aprovariam. Isso é um compromisso firmado que eles têm. Eu quero ver quem tem a coragem de falar uma coisa para a sociedade, e na hora de votar, fazer diferente”, desafiou Leiliane.

(Visited 1 times, 1 visits today)