Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

A novela da compra dos carros na CLDF

Postado por Simone de Moraes

16/03/2012 22:29


Crédito:

 

 

O presidente da Câmara Legislativa, deputado Patrício (PT) anunciou na última quarta no plenário da Casa que a casa irá comprar os carros sim. Só que em vez dos 26 anunciados pelo Correio Braziliense, serão seis. De acordo com o processo, a CLDF pedirá o orçamento de seis sedan cinco portas, na cor preta e modelos bicombustível, com o valor máximo de R$ 90.000,00. Atualmente, a Casa tem dois carros populares, duas caminhonetes, uma ambulância, uma van e dois modelos de luxo usados pela presidência.

De acordo com o parlamentar, a compra dos veículos de representação estava engavetada desde o ano passado, e a modificação na legislação local proibia a compra desses itens para os deputados distritais e com a mudança na Lei Orçamentária Anual (LOA), a compra será possível. “Essa é uma posição do presidente. Já determinei ao secretário executivo da Casa que efetue a compra dos seis veículos cotados porque a Câmara vai se dotar de estrutura. Não é um para cada deputado, porque essa história nunca existiu, mas os seis vão ser comprados e encaminhados para a CPM (Comissão Permanente de Licitação). A Câmara não vai recuar”, afirmou Patrício.

O dispositivo retirado da LOA dizia: “Na programação de despesas, fica vedada a aquisição de veículos de representação, ressalvadas as aquisições para substituição de veículos com mais de cinco anos de uso para atendimento ao governador, ao vice-governador, ao presidente da Câmara Legislativa, aos secretários de Estado, ao procurador-geral, ao presidente, vice-presidente e aos conselheiros do Tribunal de Contas do DF”. A emenda que pedia a exclusão foi assinada pelos deputados Dr. Michel (PSL), Olair Francisco (PTdoB) e Aylton Gomes (PR) e aprovada por 20 parlamentares.

Silêncio na Assessoria – Um fato bastante intrigante neste processo é o silêncio sepulcral da Coordenadoria de Comunicação Social da CLDF, que não se pronunciou nem para responder às matérias de teor desabonador feitas pelo Correio e reiteradas pelo DFTV, dentre outros representantes da imprensa.

Quem resolveu abrir a boca foi o vice-presidente da Casa, Dr. Michel, que causou certa polêmica ao usar o neologismo “burumgumdum”, segundo ele pé-rapado, para lembrar que outros órgãos da esfera pública contam com veículos oficiais para o deslocamento dos servidores no cumprimento do trabalho. “Qualquer burumgumdum do GDF tem carro, qualquer burumgumdum do TCDF tem carro, qualquer burumgumdum do Judiciário tem carro. Burumgumdum é pé-rapado. Qualquer Zé-Ruela tem carro para andar para cima e para baixo”, disse na quarta (14), pedindo desculpas no dia seguinte, para o caso de alguém ter se ofendido.

O Câmara em Pauta já vem publicando matérias ( Veja aqui, aqui, aqui e aqui) questionando a legitimidade do sapateado do Correio Braziliense e vamos repetir: A CLDF não é composta por uma bancada de santos e é público e notório e a imprensa deve fiscalizar, mas o Correio Braziliense tem exagerado. E muito! Decerto o jornal esteja pensando em lançar algum tipo de campanha pelo uso de outros tipos de transporte, mas antes poderia começar a pensar em se desfazer de sua frota e quem sabe usar bicicletas… Aí sim seria bastante interessante.

Foto, regionc.org.

(Visited 1 times, 1 visits today)