Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Jair Bolsonaro diz que Temer está “tentando roubar o meu discurso”.

Postado por Simone de Moraes

20/02/2018 14:32


Passada a votação do decreto de intervenção militar no Rio de Janeiro, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) publicou no seu perfil hoje pela manhã (20) um vídeo onde chamou de “política” a proposta do governo federal para Rio de Janeiro, aprovada no plenário da Câmara. Como sempre no morde e assopra da malandragem, o deputado votou favoravelmente ao decreto de Michel Temer, mas fez críticas à medida, principalmente ao ser questionado por um interlocutor se ele acha que o presidente Michel Temer está “tentando roubar o meu discurso”.

Em seu raso discurso de hipócrita costumaz, Jair Bolsonaro disse que “Temer já roubou muita coisa aqui, mas o meu discurso ele não vai roubar, não”, disse. “É uma intervenção política que ele está fazendo. Ele agora está sentado, lá não sei aonde, tranquilo, deitado. Se der certo, eu vou torcer para que dê certo, glória dele. Se der errado, joga a responsabilidade no colo das Forças Armadas”, completou.

No vídeo, sem explicar como, Bolsonaro disse ainda que, “se fosse presidente”, seu decreto seria “bastante diferente”, e defendeu uma espécie de “retaguarda jurídica” para os agentes que disparassem contra supostos criminosos em operações. Proposta defendida pela governo, mas rechaçada depois da repercussão negativa em todos os setores da sociedade. “O que nós precisamos no Rio de Janeiro, agora, é que esses homens que vão estar nessa operação, após o cumprimento de qualquer operação, caso venha abater alguém, respondam, mas não tenha punição para eles”, disse.

Para o deputado, a medida corre o risco de ser paliativa. “Vai durar por 20, 30 dias e depois volta tudo ao normal novamente”, previu. Bolsonaro aproveitou ainda para voltar a defender a posse de arma de fogo para “o cidadão de bem”.  Também sem explicar como esse “cidadão do bem” será identificado.

 

Com informações do Estadão

(Visited 1 times, 1 visits today)