Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Seminário vai debater edificações sustentáveis, recursos hídricos e sistema de etiquetagem

Postado por Simone de Moraes

26/10/2011 19:26


Crédito:

Pesquisadores, na maior parte da Universidade de Brasília (UnB), especialistas na temática energética, estudantes universitários e parlamentares reúnem-se nesta quinta-feira (27), na Câmara Legislativa, para debater sobre a adoção de um sistema de etiquetagem de edificações no Distrito Federal.

O seminário Edificações Sustentáveis vai se realizar das 9h às 18h30, no auditório da Câmara Legislativa. A iniciativa é do Laboratório de Controle Ambiental e Eficiência Energética (LACAM) e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, da UnB (Faunb), com apoio da Câmara Legislativa.

Pela Câmara Legislativa, a articulação coube ao deputado Cláudio Abrantes, que é o coordenador da Frente Ambientalista do DF e presidente da Comissão de Assuntos Fundiários (CAF).

Abrantes se comprometeu a apresentar projeto de lei, logo após o seminário, para propor um sistema de etiquetagem de edificações no DF. A intenção é basear-se nos estudos dos pesquisadores da UnB que já estão avançados como conteúdo da proposta.

A meta é os prédios do DF passem a ser classificados em cinco quesitos diferentes. O método é semelhante ao usado para a chamada “linha branca”, ou seja, por exemplo, geladeiras e máquinas de lavar roupas, que são merecedoras de conceitos de “A” a “E” a depender do seu nível de consumo de energia.

O conceito da etiquetagem de edificações começa a ser difundido em nosso país, mas há várias nações onde essa prática já é uma realidade.

A Inglaterra, Holanda, Noruega, Espanha e Suécia utilizam o BREEAM.  Já o Leed (Leadership in Energy and Environmental Design) certificação para edifícios sustentáveis, criada por uma ONG americana, está em vigor desde 1998 nos EUA.

Pelos dados mais recentes há atualmente 14 mil projetos no mundo que possuem ou estão em fase de aprovação pelo selo Leed. Com o mesmo propósito o HQE (Haute Qualité Environnementale)  é um padrão para construção verde na França. Esse sistema de etiquetagem baseia-se nos princípios de desenvolvimento sustentável estabelecido pela primeira vez em 1992 Cúpula da Terra.

No caso dos cientistas brasileiros, a meta é elaborar um sistema adequado às características geográficas e climáticas brasileiras. “Na ponta do lápis, a vantagem será percebida pelos consumidores, em outras palavras, pelos futuros habitantes dessas edificações”, argumenta Cláudio Abrantes.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Seminário vai debater edificações sustentáveis, recursos hídricos e sistema de etiquetagem

Postado por Simone de Moraes

12/10/2011 9:32


Crédito:


A situação e propostas para a preservação dos recursos hídricos e sólidos do Distrito Federal serão os temas do seminário sobre Edificações Sustentáveis, no próximo dia 27 de outubro, das 9h às 18h30, na Câmara Legislativa do DF. A iniciativa é do deputado distrital Cláudio Abrantes, que é coordenador da Frente Ambientalista do DF, em parceria com o Laboratório de Controle Ambiental e Eficiência Energética (LACAM) e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, da UnB (Faunb).

O seminário terá três focos: recursos hídricos, situação de resíduos sólidos e sistema de etiquetagem de eficiência energética. Cada um tos temas será abordado, inicialmente, com uma palestra proferida por especialistas de órgãos governamentais, universidades e ambientalistas. Depois haverá debates para colher as contribuições e as impressões do público.

Estão sendo convidados estudantes de várias instituições de nível superior do DF. Também foram mobilizados técnicos da Adasa, Ministério do Meio Ambiente, Ministério de Minas Energias, Eletrobrás, Procel, ANA, CEB, Caesb e Ibram, Semar.

De acordo com Cláudio Abrantes, “o seminário também será uma oportunidade para aproximar as frentes parlamentares ambientalistas da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional, já que foram convidados tanto deputados distritais com deputados federais e senadores”, disse.

Um dos propósitos é subsidiar projeto de lei que Cláudio Abrantes quer apresentar, ainda neste mês de outubro, propondo que o Distrito Federal crie um sistema de etiquetagens de edifícios. A ideia diz respeito a classificar os prédios de acordo com o consumo sustentável, o que pode merecer cinco níveis de conceito.
(Visited 1 times, 1 visits today)