Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Desesperado, Bolsonaro ameaça Alexandre de Moraes: “A hora dele vai chegar”

Postado por Simone de Moraes

5/08/2021 15:32



Em total desespero ante a derrota iminente nas próximas eleições, Jair Bolsonaro afirmou nesta 5ª feira (5.ago.2021) que o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), é “ditatorial” e joga “fora das 4 linhas da Constituição há muito tempo“. Sem dar detalhes, e sem disfarçar a ameaça, afirmou que “a hora dele vai chegar“. Um pouco depois, o chefe do Executivo, baixou a bola, e desiquilibradamente, disse que “não pretende sair das 4 linhas Constituição”.

Na 4ª feira (4.ago), Moraes aceitou uma notícia-crime do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para incluir o presidente no inquérito das fake news. Depois da decisão, Bolsonaro afirmou que poderia jogar “fora” da Constituição em relação ao inquérito.

O senhor Alexandre de Moraes acusa todo mundo de tudo, bota como réu no seu inquérito. Inquérito sem qualquer base jurídica para fazer operações intimidatórias, busca e apreensão, ameaça de prisão ou até mesmo prisão. É isso que ele vem fazendo. A hora dele vai chegar porque está jogando fora das 4 linhas da Constituição há muito tempo“, declarou Bolsonaro em entrevista à rádio 93 FM, do Rio de Janeiro.

Eu não pretendo sair das 4 linhas para questionar essas autoridades. Mas acredito que esse momento está chegando. Não dá para continuarmos com um ministro arbitrário, ditatorial, que não respeita a democracia que não leu a Constituição, ou se leu aplica de acordo com o seu entendimento, para cada vez mais agredir não só a democracia bem como fazer atingir os seus objetivos dessa forma”, disse.

Segundo Bolsonaro, a sua inclusão no inquérito é um “absurdo“. O chefe do Executivo disse que Moraes “é a própria mentira em pessoa dentro do Supremo Tribunal Federal”. Bolsonaro também voltou a atacar o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, ao defender a proposta do voto impresso. Bolsonaro voltou a associar o ministro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Barroso deve alguma coisa para o PT”, disse.

O presidente também repetiu que poderia participar de manifestação favorável à medida na Avenida Paulista, em São Paulo. “Se o povo paulistano achar que devo comparecer à Paulista, daqui a 2, 3 domingos, irei com o maior prazer. Seria mais um recado para aqueles que ousam estar a margem da nossa Constituição“, afirmou.

Voto impresso

Bolsonaro defendeu a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar a invasão hacker ocorrida na rede do TSE em 2018. “É uma CPI vital para a democracia“, disse. O presidente sustenta que o ataque a rede interna da Corte teria resultado na alteração e fraude de urnas eletrônica. O TSE nega a acusação e reafirma que o código-fonte das urnas passaram por “sucessivas verificações, testes, aptos a identificar qualquer alteração ou manipulação“.

 

Poder360

(Visited 1 times, 1 visits today)