Responsive Ad Slot

Mais uma vez a Agefis age com truculência e apreende bebidas no carnaval da 201/N

Postado por Simone de Moraes

19/02/2017 21:08


Crédito: Reprodução Vídeo

Do Metrópoles –  Uma ação da fiscalização da Agefis causou uma grande confusão na tarde deste domingo (19/2), na Praça dos Parzeres (201 Norte), onde se concentra o bloco Falta Pouco. Os fiscais apreenderam um freezer de bebidas, que pertence à organização do carnaval na quadra, alegando falta de autorização para a atividade de bar.

Além de um intenso bate-boca entre fiscais e organizadores, houve manifestação dos foliões, que se colocaram na frente do caminhão, tentando impedir que ele deixasse o local.

Segundo o fiscal Sérgio Ernandes, os organizadores têm uma licença que não autoriza nenhuma atividade de bar ou ambulante na frente do bloco, e sim apenas na parte de cima da quadra.

“Com os ambulantes, não temos problema nenhum. O problema é com a dona do evento, que insistiu em colocar atividades de bar em local não autorizado”, explicou.

Ernandes disse que desde o sábado (18/2) havia resistência dos organizadores em tirar o freezer de bebidas do local. “Hoje foi necessário fazer a apreensão. Embora, a gente esteja há mais de quatro horas esperando que eles retirem.o freezer”.

Juliana Andrade Lima, 36 anos, integrante da equipe organizadora do carnaval na 201 Norte, contesta as alegações do fiscal. Ela alega ter documentação autorizando a venda de bebidas no local. “É uma a perseguição na Praça dos Prazeres. Isso sempre acontece aqui”, protestou.

Juliana lembra que há 11 anos é realizado carnaval na 201 Norte. “Ao longo desse tempo sempre fomos bastante criminalizados. Mas hoje extrapolou qualquer situação possível”.

Ela diz que o GDF não tem dinheiro para o carnaval e o coletivo de 14 blocos que ocupa a Praça dos Prazeres teve que vender cerveja para pagar estrutura e artistas. “Então, esta não é uma ação de fiscalização, é de inibição, de criminalização, de envergonhar pessoas que brincam carnaval no coração de Brasília”.

Cerca de uma hora depois de os foliões barrarem a saída do caminhão da quadra, uma funcionária da administração do Plano Piloto e o deputado distrital Ricardo Vale foram ao local realizar uma intervenção.

A representante do jurídico da administração disse que no alvará de fato constava a menção a um espaço para bar, de responsabilidade do bloco, “conforme croqui anexo”. Ocorre, segundo a representante, que no croqui anexado ao processo original não contava a especificação do local onde estavam posicionados os freezers neste domingo (19).

Após resistência e nova confusão entre fiscais da Agefis e membros da organização, o caminhão com as bebidas deixou o local sob vaias dos foliões.