Responsive Ad Slot

Terceirizados continuam sem salários e em greve no Distrito Federal

Postado por Simone de Moraes

16/11/2016 14:04


Crédito: Reprodução

Desde a sexta-feira 11 passada, Dia da Greve Geral convocada pela Central Única dos Trabalhadores – CUT Brasil, milhares de trabalhadores terceirizados na limpeza e merenda escolar das escolas públicas do Distrito Federal (DF), estão em greve por não terem recebido o salário e tíquete alimentação do mês.

Representados pelo Sindiserviços-DF, mais de 6 mil pais e mães de família que são empregados das empresas Juiz de Fora, Servegel e Real JG na limpeza e conservação, juntamente com quase 1.200 trabalhadores na produção da merenda escolar e que são empregados das empresas G & E Serviços e Planalto, cobram dos patrões e do governador Rodrigo Rollemberg (PSB/DF) uma solução urgente e definitiva e prometem paralisar os serviços nas quase setecentas escolas públicas das Regionais de Ensino do DF.

Passando por sérias dificuldades financeiras juntamente com seus familiares, muitos trabalhadores já não têm o que comer nas suas residências.

Como é o caso das merendeiras da Empresa Planalto e que há dois meses não recebem o tíquete alimentação, destacou a presidente do Sindiserviços-DF, Maria Isabel Caetano dos Reis (Dona Isabel).

Dona Isabel disse que o sindicato estará se reunindo na tarde desta quarta-feira (16) com os representantes da Secretaria de Estado da Educação (SEE/DF) e destacou que espera que o governo local assuma a responsabilidade como contratante e resolva a situação dos trabalhadores.

Disse, também, que a categoria decidiu que só retornará aos postos de trabalho quando receberem os seus direitos trabalhistas que estão atrasados.