Responsive Ad Slot

Turismo do DF quer estreitar relações com países olímpicos

Postado por Luan

10/06/2016 13:18


Crédito: Foto: Lula Lopes / Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer

Brasília receberá em agosto mais de dez seleções de futebol nos Jogos Olímpicos 2016, em dez partidas disputadas no Mané Garrincha. De olho nesses turistas estrangeiros, o secretário-adjunto de Turismo, Jaime Recena, iniciou nesta semana uma série de visitas às embaixadas dos países que estão com jogos confirmados na primeira fase do torneio mundial.

O objetivo dos encontros, no primeiro momento, é estreitar as relações entre o governo e as nações com jogos olímpicos marcados na cidade e interessadas em incentivar o turismo na capital. Os primeiros países a se reunirem com o representante do governo local foram Argentina, Alemanha e Coreia do Sul.

“Começamos esse diálogo tão importante com as embaixadas para colocar a nossa capital à disposição para possíveis parcerias bilaterais, com objetivos tanto de trazer visitantes quanto também de promover os países como contrapartida. A vinda desses visitantes estrangeiros significa um impacto direto na economia local. Queremos criar mais incentivos para trazer estrangeiros para Brasília”, avalia Recena.

De acordo com a Embaixada da Argentina, cerca de 50 mil “hermanos” visitaram a capital, no período da Copa do Mundo de 2014, quando a seleção do país vizinho chegou a disputar uma partida. Na presença da ministra da área econômica, Ana de la Paz Tito, representante do embaixador, Recena ofereceu a cidade para que as delegações argentinas, das várias modalidades, possam optar por passar o período de aclimatação e treinamento.  “Nós temos espaços ideais para essa finalidade, além de um lago que poderá também poderá ser utilizado pelos atletas”, ressaltou Recena.

Com os representantes da nação alemã, o responsável pela pasta do Turismo destacou a viabilidade de uma linha de voo direta Brasília-Frankfurt e ações promocionais entre ambos os locais. “Brasília tem a arquitetura como uma das principais atrações turísticas, além das paisagens interessantes dos arredores. Mas acho que precisamos fazer um trabalho de promoção para os turistas alemães”, avaliou a primeira conselheira, Maria Könning-de Siqueira Regueira.

A visita à Embaixada da Coreia do Sul também rendeu a chance parcerias futuras. “Queremos estender esse diálogo também com outras nações. O fato do país não ter jogos previstos na cidade não impede de termos uma relação próxima diplomática. Queremos atrair um número grande de turistas e recebê-los da forma mais acolhedora possível”, continuou Recena.

Além de focar nos jogos olímpicos, Recena também aproveitou as visitas para apresentar os equipamentos turísticos da cidade para grandes eventos, como por exemplo, o Centro de Convenções e o Estádio Nacional Mané Garrincha. A ideia, emendou o secretário, é estimular a troca de eventos culturais para fomentar ainda mais as integrações das nações aqui representadas. Nos próximos dias, as visitas devem continuar em, pelo menos, mais outras quatro embaixadas. Entre elas, China, Iraque, Suécia e Honduras.