Responsive Ad Slot

Reduzir o SUS é “falta de vontade política”diz Alexandre Padilha

Postado por Luan

3/06/2016 21:10


Crédito: Reprodução
O ex-Ministro e atual secretário de saúde do município de São Paulo, Alexandre Padilha, disse que a proposta do governo Temer em reduzir as verbas federais destinadas ao SUS, deriva da falta de vontade política em resolver a questão do financiamento em saúde.
Segundo Padilha é preciso sim rever o tamanho do SUS, mas para garantir à população mais acesso . “Esse discurso de que o Estado não dá conta de suprir o compromisso com o SUS existe desde o início, e temos que enfrentá-lo com a nossa capacidade de lutar contra ele”.
Pela regra do governo interino o crescimento dos gastos com o SUS ficam limitados ao teto da inflação do ano anterior. Se a medida estivesse valendo desde o ano 2003, os gastos do Ministério da Saúde ano passado teriam sido em torno de R$ 55 bilhões, em vez dos R$ 100 bilhões aplicados.
“Quem pagará é o trabalhador, quem vive de renda, e mais usa o SUS”, avalia Padilha. A medida também desagrada aos movimentos sociais e de classes que atuam no setor de saúde pública. O Conselho Nacional de Saúde, por exemplo, classificou a medida como “duro golpe no SUS” e divulgou nota alertando para o risco de falência do Sistema em 98% dos municípios.
PEC 451 é “ataque duplo” aos SUS
O ex-ministro da Saúde de Dilma também criticou a aprovação da PEC 451, de autoria do deputado Eduardo Cunha, e defendida pelo governo interino como uma das saídas para aliviar o SUS. A medida obriga todas as empresas a pagarem plano de saúde para os funcionários. “É uma ingenuidade acreditar que o mundo privado vai garantir melhor atendimento com custos menores que os do SUS”.
A PEC, segundo ele, significa, na prática, um “ataque duplo ao SUS “ em benefício das empresas privadas de plano de saúde. “Primeiro porque os procedimentos mais complexos são realizados pelo SUS, mesmo quando o cidadão possui plano de saúde, como é o caso de internações em UTI, a maioria dos partos e transplantes. Segundo porque quando você paga um plano de saúde a pessoa tem uma redução de impostos sobre isso”.