MP do DF abre inquérito contra Celina Leão e o defensor público Ricardo Batista Sousa

O Ministério Público do DF quer saber como os documentos sigilosos do prontuário médico do defensor público André de Moura Soares foram parar na mão da distrital durante sessão da Câmara Legislativa, em novembro de 2016. Ela usou a tribuna para desqualificar o trabalho do defensor que intermediou a denúncia da deputada Liliane Roriz (PTB) ao Ministério Público do DF no episódio que deflagrou a Operação Drácon. 

Apenas 1 dos 14 pedidos de cassação avançou na Câmara Legislativa desde 2015

A deputada Celina Leão (PPS) é a distrital que mais foi alvo de pedidos de cassação por quebra de decoro: foram seis. Quatro deles relacionados à denúncia da operação Drácon, que apura um suposto esquema de pagamento de propina em troca de liberação de verba para o setor de UTI.  Celina criticou esses pedidos que defendem a cassação dela.

Chico Vigilante tinha razão, assessores de Celina Leão e Renato subtraíram provas na CLDF

Em agosto deste ano, o deputado Chico Vigilante (PT) acusou servidores da Câmara Legislativa do DF de destruírem provas em favor de integrantes da Mesa Diretora da Casa, na véspera da deflagração da Operação Drácon, desencadeada no dia 23/8, quando a Policia Federal fez vistoria em vários gabinetes. O distrital afirmou na ocasião que computadores e documentos foram retirados de gabinetes de distritais para esconder provas de arrecadação de propinas.

Celina Leão esperneou, xingou e até ameaçou, mas não é mais a presidente da CLDF.

A deputada Celina Leão (PPS), esperneou, xingou e até ameaçou, mas não é mais a presidente da CLDF. Ontem (23), em pronunciamento no plenário da Câmara Legislativa, ela acusou o governador Rodrigo Rollemberg de uma “trama política” em “conluio” com a deputada Liliane Roriz (PTB), mas a verdade é que ela cavou sua própria cova. Mal orientada, e com uma assessoria “analfabeta” como ela mesma revelou, acabou caindo no conto do eu tudo posso “no seu santo nome em vão”.

Celina Leão tenta desqualificar denúncias de Liliane Roriz

A presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PPS), negou hoje (18) em entrevista coletiva a existência de um suposto esquema de propinas envolvendo deputados distritais para a aprovação de emendas parlamentares. A suspeita havia sido levantada pela deputada Liliane Roriz (PTB), que divulgou áudios de conversas em que as duas distritais discutem exigências para a aprovação de emendas e distribuição de cargos no Poder Legislativo.