Ministro Fernando Filho (o bebezão), é vaiado e chamado de golpista em congresso da UVP

O evento aconteceu em um hotel de luxo na orla da cidade, Petrolina, onde o ministro proferia uma palestra sobre a ‘Reforma Política e Atual Cenário Brasileiro’, para cerca de 150 vereadores do estado. A palestra ocorria com tranquilidade até o momento que Fernando Filho tocou no assunto das privatizações realizadas pelo governo federal a quem ele serve com fidelidade. Sendo aberto o espaço para debate dos parlamentares sobre vários assuntos tratados pelo Ministro, quando começou a confusão.

Mudança: portaria de trabalho escravo tramita no Congresso há 14 anos

A medida, publicada na segunda-feira (16/10), não muda a lei brasileira, mas altera os parâmetros que devem ser observados na fiscalização. Antes da mudança, eram usados conceitos da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e do Código Penal para determinar o que é trabalho escravo.

Congresso e PGR querem derrubar portaria que altera lei de combate ao trabalho escravo

Nos últimos dias, a portaria já havia sido alvo de críticas de membros da sociedade civil, de defensores de direitos humanos e do próprio Ministério Público do Trabalho. A portaria estabelece que, para caracterização da condição análoga à de escravo, é necessária a comprovação de que os trabalhadores foram privados do direito de ir e vir, o que no Código Penal não é obrigatório.

Seguindo a agenda do golpe, Temer defende parlamentarismo para 2018

Na entrevista, concedida ontem (3), o presidente reforçou que vai levar adiante uma proposta de reforma político-eleitoral, elaborada em comum acordo com o Congresso Nacional e o Tribunal Superior Eleitoral, com a intenção de que ela seja válida para as próximas eleições.

Em 26 anos de Congresso, Jair Bolsonaro aprovou dois projetos

Quando chegou a Brasília, no início da década de 1990, seu foco era atender aos interesses de militares, sua primeira base eleitoral. Nos últimos anos, porém, ele ampliou suas propostas para a área de segurança pública, uma das mais vulneráveis do País e de maior apelo nas urnas.