Compartilhar
Tweetar

Brasileiros ativistas dão boas vindas ao presidente Lula em sua chegada nos EUA

Publicado em: 10/02/2023

Ana Alakija
Ana Alakija

Boston – O presidente Luís Inácio Lula da Silva chegou ontem à tarde nos Estados Unidos  acompanhado da primeira dama, Rosângela da Silva, para se encontrar hoje (10 de fevereiro) com o presidente  da República dos Estados Unidos, Joe Biden, na Casa Branca, em Washington-DC.

 

Ao desembarcar na base aérea de Maryland, no fim da tarde, o casal recebeu todas as honras de primeira dama e chefe de Estado (como o trajeto no tapete vermelho) e foi conduzido para a casa oficial  VIP, a Blair House,  onde está hospedado com a sua comitiva. Na comitiva do presidente estão o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, a primeira-dama Rosangela da Silva, o ministro da Fazenda Fernando Haddad, a ministra do Meio Ambiente Marina Silva e a ministra da Igualdade Racial Anielle Franco, irmã da vereadora Marielle Franco assassinada em 2018.

 

O quarteirão da Blair House foi isolado pela polícia norte-americana. A segurança do presidente Lula foi redobrada diante das ameaças de um ato de hostilização do presidente Lula  como se fosse um protesto espontâneo e que não se concretizou. O ato foi articulado  através de grupos de whatsapp por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro e orientado por ele próprio, da sua base em Orlando, onde se encontra em status indefinido.

 

 

Em vez de protesto,  uma pequena comissão de apoiadores do presidente  se fez presente a sua chegada à Blair House, em meio a muitos jornalistas de vários países. Gloria Oliveira, uma apoiadora da Flórida, estava carregando uma faixa  de boas vindas  à Lula e agradecimento por “ele tentar acabar com a fome no Brasil e cuidar dos indígenas Yanomani.”

 

 

Em entrevista para a jornalista Heloísa Galvão, no programa   Estação Mulher , de Boston,  ela se disse bastante emocionada porque percebeu que do veículo o presidente Lula viu a faixa e notou a presença dela. “Nós queremos demonstrar ao presidente Lula que aqui nos Estados Unidos não tem somente uma comunidade fascista, tem aqueles que acreditam nele”,  disse ela. “Ele conseguiu trazer de volta a esperança por escolher a democracia em vez de uma crescente retórica extremista”.

 

Os apoiadores também distribuiram banners  e um comunicado à imprensa (veja abaixo) através de mídias sociais. Hoje eles esperam a chegada de mais ativistas da Flórida, Nova York  e Boston, para reunir com grupos locais democráticos de Washington-DC e de outros estados norte-americanos para saudar o presidente brasileiro no encontro com o presidente Joe Biden.

 

A manifestação de apoio ao presidente Lula foi organizada por membros do Comitê Defend Democracy in Brazil de Nova York e Flórida, CODEPINK, do Partido Socialismo e Libertação, da coalizão ANSWER, Claudia Jones School for Political Education, Comitê Popular de Luta de Nova York, Nova Jersey e Pensilvânia, indivíduos, líderes sindicais locais e estudantes.

 

Além da agenda do encontro hoje.hoje às 15H30 com o presidente Biden, o presidente Lula se reunirá com o senador Bernie Sanders, membros da Câmara dos Deputados, líderes sindicais filiados à AFL-CIO, e outros.

 

APOIO A DEMOCRACIA

 

No comunicado à imprensa distribuído pelos ativistas, os apoiadores do presidente Lula enfatizaram a importância da retomada da democracia no Brasil e  explicaram porque apóiam Luís Inácio Lula da Silva como presidente.  “O presidente Lula assumiu recentemente o cargo para um terceiro mandato, um recorde no maior país da América do Sul, depois de derrotar o extrema-direita Jair Bolsonaro nas urnas.”

 

Eles enfatizaram  que o presidente Lula está restaurando a inclusão e a diversidade no Brasil, destacando-se pelos planos de erradicar novamente a fome no Brasil, pela igualdade racial com o impulso de políticas antirracista, e  pela  criação do Ministério dos Povos Indígenas.

 

“Até agora ele demonstrou grande respeito pelos nossos povos indígenas, especialmente pelo povo Yanomami na Floresta Amazônica. Eles são grandes defensores da floresta e, portanto, defendem o futuro de todos, inclusive dos americanos”, diz um trecho do comunicado.  Os ativistas também coadunam com esforço do presidente Lula para acabar com a mineração ilegal de ouro nas terras protegidas dos Yanomami na Amazônia e pela ajuda humanitária contra a “negligência genocida do governo anterior”.

 

Outro ponto importante no comunicado é o endosso ao esforço do presidente Lula pela paz na Ucrânia. Os ativistas lembraram as palavras do presidente brasileiro,  declaradas publicamente, que o Brasil não tem interesse em ceder munição para ser usada na guerra entre Ucrânia e Rússia, reafirmando seu compromisso com a paz e a diplomacia.   Eles lembraram também que o presidente Lula tem expressado o desejo de criar um “clube de países que querem construir a paz no planeta”.

 

 

 

(Visited 1 times, 1 visits today)
Compartilhar
Tweetar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Nos apoie:

Chave PIX:

13.219.847/0001-03

Chave PIX:

13.219.847/0001-03