Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Deputados Distritais debatem problemas causados ao DF pela pandemia

Postado por Simone de Moraes

15/04/2020 18:31



Em meio a elogios ao GDF pela nomeação de mais de 300 médicos, além de outros profissionais da saúde, os deputados distritais discutiram, na abertura da sessão remota da Câmara Legislativa desta quarta-feira (15), problemas que afetam a população do Distrito Federal em meio à pandemia.

Inicialmente, o deputado Jorge Vianna (Avante) agradeceu ao governador pela nomeação, mas destacou que há concursados aguardando. “Vamos chamar mais”, incentivou. Sua colega, Arlete Sampaio (PT) também elogiou a medida que considerou “muito necessária”. A parlamentar referiu-se ainda à crise originada pelo coronavírus observando a situação de países como a Turquia e os Estados Unidos e lamentou a demissão a pedido do secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, informada na manhã de hoje.

O deputado Chico Vigilante (PT) comentou a situação de trabalhadores terceirizados da Secretaria de Educação que corriam risco de ficar sem receber. “Faxineiros e merendeiras foram colocados em quarentena e burocratas do governo propuseram o corte de salários”, explicou, chamando a atenção para a intervenção do governador Ibaneis Rocha que, por meio de decreto, resolveu pagar os valores devidos e o vale alimentação aos trabalhadores.

Por sua vez, a deputada Júlia Lucy (Novo), que é procuradora da mulher da CLDF, cobrou do GDF mais cuidado em relação às cidadãs em situação de rua. Segundo relatou, o abrigo provisório instalado no Autódromo de Brasília tem recebido apenas homens moradores de rua. “Minha equipe lá esteve e foi informada que as mulheres estariam sendo encaminhados para casas de apoio. Porém, nesses locais não foi notado nenhum acréscimo no atendimento”, contou.

Já o deputado Martins Machado (PSDB) informou sobre a visita que fez, na manhã de hoje, ao Hospital de Base. O parlamentar disse que foi avisado sobre o início imediato das obras para a construção de sete novas UPAs, que deverão levar até oito meses. Também se preocupou com a situação das UTIs. “Somando a rede pública com a rede particular credenciada, temos 900 leitos, dos quais 318 estão ocupados no momento. Mas, há uma projeção para dispor de mais 800”, observou.

Celeridade – Ao mesmo tempo em que lamentou mais um caso de feminicídio registrado no DF, o deputado Leandro Grass (Rede) cobrou do governador mais celeridade na sanção de proposições apresentados pelos distritais e aprovadas pela Câmara Legislativa. “Temos dado toda atenção às matérias do Executivo, inclusive, aprovando rapidamente diversas propostas sem relação com a crise atual”, afirmou, solicitando reciprocidade.

Suas palavras foram endossadas pelo presidente da Casa, deputado Rafael Prudente (MDB). O parlamentar lembrou que tem até 30 dias de prazo legal para devolver os projetos do Executivo que são acatados pela CLDF. “É necessário que haja mais rapidez na sanção dos projetos dos deputados distritais. Algumas proposições somente têm aplicação nesse momento, durante a pandemia. Passada a crise não farão mais sentido”, declarou.

Após ouvir a reivindicação dos colegas, o líder do governo na Câmara Legislativa, deputado Cláudio Abrantes (PDT), disse que levará pessoalmente o apelo ao conhecimento do governador. O distrital também comemorou a contratação de mais pessoal para o setor de saúde do DF e evidenciou que as nomeações chegam a 471, neste ano. Ele também elogiou a decisão de prorrogar concurso para a formação de oficiais da área de segurança pública.

Marco Túlio Alencar

(Visited 1 times, 1 visits today)