Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Brasil já soma 77 mortes e 2.915 casos

Postado por Simone de Moraes

26/03/2020 20:04


Crédito:

O número de casos do covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, segue subindo no Brasil. De acordo com balanço do Ministério da Saúde divulgado hoje (16), são 77 mortos e 2.915 doentes. A letalidade está em 2,7%. Dos internados, 205 estão em enfermaria comum, com uma forma mais branda e 194 em UTIs, com sintomas mais graves.

Existe a previsão de que, para caso computado, outros dez não são registrados. Isso mostra que existe uma subnotificação e que o vírus é mais presente nas cidades brasileiras do que os dados revelam. São Paulo segue como maior epicentro da doença, com 1.052 casos e 58 das mortes ocorridas no Brasil. O Sudeste concentra 57,1% dos enfermos, com 1.665.

O balanço de hoje, além de mostrar o aumento constante do número de casos, apresenta mortes descentralizadas. Até ontem, São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Pernambuco e Rio Grande do Sul registravam mortes. Hoje, além destes estados, Ceará, Goiás e Santa Catarina também começam a somar corpos.
A curva crescente de casos e mortes está apenas no começo, como informa o ministério. O secretário de Vigilância do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, foi o responsável pela apresentação dos dados. Ele lembrou que ontem fez um mês do primeiro caso registrado no país.

“Em um mês de monitoramento saímos de um caso para mais de 400 casos por dia. Na hora que tivemos todos os testes em carga máxima, veremos um número muito elevado. A curva está no começo. Em percentual, temos 20% de crescimento em relação a ontem”, disse.

Wanderson também apresentou um perfil dos mais afetados pelo novo coronavírus. “Temos uma frequência maior de homens, 58 a 42. Em relação aos óbitos, 58% são homens e 42% mulheres. Podemos observar que as curvas para óbitos são mais elevadas a partir de 60 anos. Mas ela fica muito mais intensa entre 70 anos ou mais. Por isso recomendamos que as pessoas acima de 60 anos devem ficar em isolamento domiciliar.”

Os grupos de risco também foram destacados, para além dos idosos. “Cardiopatia é a condição mais frequente entre os casos e entre os óbitos. Doenças hematológicas cronicas, doença hepática, asma temos óbitos e casos, diabetes uma frequência importante, doença neurológica, imunodepressão, obesidade e doença renal crônica.”
Serviço
O ministério também lançou, durante a coletiva, um serviço via WhattsApp para informar a população e combater a disseminação de notícias falsas sobre a pandemia. Para ter acesso, o cidadão deve adicionar aos contatos o número (61) 9938-0031, e mandar uma mensagem.

Do Rede Brasil Atual

(Visited 1 times, 1 visits today)