Responsive Ad Slot

Aniversário da Lei da Faixa de Pedestres: sem razão para comemorar

Postado por Simone de Moraes

3/04/2019 17:27


Oi?

Foi aprovado o projeto de lei nº 252/2019, do deputado Reginaldo Sardinha (Avante), que garante prioridade às mulheres vítimas de violência doméstica, na entrega de medicamentos nas farmácias públicas. O autor da matéria argumenta que a proposta visa a contribuir para a recuperação física e psicológica dessas mulheres.

Faixa de Pedestres

O deputado Valdelino Barcelos (PP) ocupou a tribuna da Câmara Legislativa, nesta terça-feira (2) para comentar os 22 anos do projeto das faixas de pedestres, que viraram uma marca do Distrito Federal. Além de comemorar os resultados positivos da medida – “preservou muitas vidas” –, o parlamentar, presidente da Comissão de Transporte e Mobilidade Urbana (CTMU), declarou que o DF “precisa avançar na conscientização e educação do trânsito”.

Sem valorização

Arlete Sampaio (PT), que era vice-governadora do Distrito Federal à época em que as faixas de pedestres passaram a ser efetivamente respeitadas pelos brasilienses, também celebrou os resultados da iniciativa. Contudo, reclamou da falta de campanhas educativas e tratou da necessidade de repintar e iluminar as faixas para garantir mais segurança aos pedestres.

Sem razão para comemorar

A verdade é que não se tem mais o comemorar em razão da faixa de pedestre. Há muito os motoristas não obedecem, e os transeuntes se arriscam a serem atropelados por falta de campanhas de conscientização do poder público.

Inconstitucionalidade 

Aproveitando a presença de candidatos aprovados em concurso para a Polícia Militar, os deputados Roosevelt Vilela (PSB) e Hermeto (MDB) jogaram para galera seus compromissos com a categoria e trataram de duas questões. O primeiro falou de proposição de sua autoria para garantir a gratuidade aos PM e bombeiros militares, projeto é inconstitucional, no sistema de transporte público, sem que para isso o servidor tenha de estar fardado, como ocorre hoje. Apenas mediante a apresentação da identidade funcional.

Mudanças na previdência

Já Hermeto (MDB) defendeu, inicialmente, o aumento do número de vagas que serão preenchidas pelos aprovados no concurso da Polícia Militar. Também se colocou a favor da manutenção do número de vagas nos cursos de formação, de até mil pessoas. “Muitos policiais irão para a reforma com as mudanças na previdência e a desistência durante o curso chega a até 15%”, considerou.

 

(Visited 1 times, 1 visits today)