Responsive Ad Slot

Cristiane Brasil pode não tomar posse amanhã no Ministério do Trabalho

Postado por Simone de Moraes

8/01/2018 20:19


A deputada federal Cristiane Brasil pode não tomar posse amanhã (9) no Ministério do Trabalho. É que o juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói, suspendeu na noite desta segunda-feira a posse da parlamentar que já foi processada na Justiça Trabalhista por dois ex-motoristas.

Na sentença, Couceiro disse que: “No caso concreto, conceder a liminar sem ouvir os réus encontra-se justificado diante da gravidade dos fatos sob análise. Em exame ainda que perfunctório, este magistrado vislumbra flagrante desrespeito à Constituição Federal no que se refere à moralidade administrativa, em seu artigo 37, caput, quando se pretende nomear para um cargo de tamanha magnitude, Ministro do Trabalho, pessoa que já teria sido condenada em reclamações trabalhistas, condenações estas com trânsito em julgado”.

“Defiro em caráter cautelar e liminar inaudita altera parte, provimento para suspender a eficácia do decreto que nomeou a Exma. Deputada Federal Cristiane Brasil Francisco ao cargo de Ministra de Estado do Trabalho, bem como sua posse”, decidiu o magistrado que também determinou uma multa de R$ 500 mil para cada agente que descumprir a decisão.

Apesar do vergonhoso processo de indicação da referida deputada, o Governo, que só indica ficha-suja para ocupar ministérios, deve apelar.

Advogados trabalhistas entraram com ações nas comarcas de municípios em que atuam para impedir a posse de Cristiane Brasil como ministra do Trabalho. Eles fazem parte do Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes (Mati) e, entre eles, está o advogado Carlos Alberto Patrício de Souza, que defende um dos motoristas que processou Cristiane Brasil.

— O grupo entrou com várias ações porque representam autores que residem em comarcas diferentes — afirmou o advogado. — O argumento é com base no princípio da moralidade. Se ela infringe as leis trabalhistas, não pode ser ministra do Trabalho.

Com informações de O Globo