Responsive Ad Slot

CLDF: NOTA DE ESCLARECIMENTO

Postado por Adairton Sousa

1/11/2017 16:36


Crédito: Reprodução

A respeito do conteúdo de algumas reportagens veiculadas na imprensa, a Câmara Legislativa do Distrito Federal, por meio de sua Mesa Diretora, vem a público prestar os seguintes esclarecimentos.

Não há nenhuma ligação das investigações em curso pelas autoridades policiais sobre o que se denominou Máfia dos Concursos com o concurso da Câmara Legislativa. A instituição escolhida para realização do concurso da CLDF, a Fundação Carlos Chagas, não tem nenhum empregado envolvido nas investigações, como pode ser atestado por meio do Ofício 564/2017, de 04 de setembro de 2017, encaminhado pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DECO), por meio do qual o delegado Adriano Chaves Valente afirma não existirem indícios de que a referida banca organizadora (FCC) possua funcionários ligados ao referido grupo criminoso detido ou envolvidos em fraudes a concursos públicos.

O ex-servidor da CLDF que foi conduzido coercitivamente para prestar depoimentos na nova etapa da operação Panoptes não teve participação em nenhuma das etapas realizadas pelo concurso da CLDF até aqui (na elaboração do projeto básico, na escolha da banca examinadora, etc.). Todo o processo do certame foi coordenado por comissão formada exclusivamente por servidores de carreira da Casa, de reputação ilibada.

Os questionamentos feitos ao certame em curso foram objeto de esclarecimentos da CLDF ao Tribunal de Contas do Distrito Federal e se referem a aspectos administrativos do concurso. Com efeito, EM MOMENTO ALGUM FOI QUESTIONADA A LISURA DO PROCESSO OU LEVANTADA SUSPEITA SOBRE A EXISTÊNCIA DE FRAUDES.

A CLDF aguarda a colocação do processo na pauta no TCDF com a absoluta convicção de que o concurso terá prosseguimento, atendendo tanto às necessidades da Casa na recomposição do quadro de seus servidores quanto às expectativas dos candidatos que aguardam o concurso.

 

 

Mesa Diretora da Câmara Legislativa