Responsive Ad Slot

UPP- Major é preso com arsenal de balas em sua casa e deve ser exonerado do cargo

Postado por Adairton Sousa

12/10/2017 20:36


Crédito: jornal o dia

 

Foi encontrado um arsenal com mais de 3 mil balas de vários calibres na sala do comandante da Unidade de Policia Pacificadora-UPP do caju, major Alexandre Silva Frugoni de Souza,  hoje (12/10) em megaoperação da PM. Sua esposa, que também é oficial da corporação major Paula Frugoni foi detida juntamente com outros 21 policiais que foram detidos na ação iniciada na madrugada de quinta feira.

Todos foram prestar depoimento na 8ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar. A exoneração do oficial do cargo sai no boletim da corporação até sexta-feira. Só no gabinete de Frugoni, além da munição, a corregedoria encontrou uma pistola glock raspada e quatro carregadores. O Oficial que tem um salario em torno de R$ 15 mil é um dos melhores atiradores da PM, foram apreendidas carabina 40 e pistola ponto 40. O armamento é da PM, mas ele não tinha autorização de levar para o local.

Na residência do oficial, que tem salário em torno de R$ 15 mil e é um dos melhores atiradores da PM, foram apreendidas carabina 40 e pistola ponto 40. O armamento é da PM, mas ele não tinha autorização de levar para o local.

Na casa do pai do major, foi apreendida pistola sem registro de procedência. Em armários sem identificação havia mais de 20 tabletes de maconha e mais de 200 pinos de cocaína, além de uma pistola 380 raspada, caderno de anotações relacionadas ao tráfico de drogas e peças de munição sem identificação. Um total de 3.153 materiais usados geralmente em endolação de drogas também foram apreendidos durante a operação. Chamou a atenção ainda apreensão de uma chave micha, um pé de cabra e um alicate hidráulico.

Todo o material será submetido à perícia. A ação era para cumprir mandados de busca e apreensão na UPP e em outros endereços ligados a Frugoni, expedidos pela Auditoria da Justiça Militar.O inquérito na Corregedoria começou por suspeitas de desvio de munição e apreensão de armas sem que fossem apresentadas à Polícia Civil. O trabalho contou com a cúpula da PM para combater a corrupção.

FONTE: Jornal O Dia