Responsive Ad Slot

A pedido de Dória, Alckmin põe seus pitbulls nas ruas e prende fotógrafos

Postado por Simone de Moraes

17/04/2017 14:05


Tornou-se prática recorrente, sem nenhum questionamento por parte de entidades de direitos humanos, que qualquer manifestação da sociedade, os governantes, pagos por nós, coloquem a Policia Militar nas ruas para prendê-los, espancá-los e todo tipo de vandalismo policial.

É inacreditável, mas é a verdade. Hoje, 17 de abril, dois fotógrafos foram detidos após um protesto promovido pelo Movimento Passe Livre (MPL), no Jardim América, zona oeste da capital paulista, contra o aumento das tarifas de integração do transporte público.

O reajuste havia sido barrado na Justiça, mas passou a valer no último sábado (15), após uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Os fotógrafos André Lucas, do coletivo Choc Documental, e Gustavo Ferreira de Oliveira, que trabalhavam registrando o ato, foram levados ao 15º Distrito Policial, no Itaim Bibi, na zona oeste. A Polícia Militar e a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo não informaram os motivos pelos quais os fotógrafos foram detidos. Ou seja: foram presos porque a polícia não gostou dos cliques.

O prefeito de São Paulo, João Dória, ainda não se deu o trabalho de comentar a ação.

Disputa judicial

O valor da integração para quem pega metrô ou trem (administrados pelo governo estadual) e também ônibus (sob responsabilidade municipal) subiu de R$ 5,92 para R$ 6,80. O aumento havia sido impedido pelo juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho, do Tribunal de Justiça de São Paulo, sob o argumento de que estabelecia uma política tarifária desigual, punindo os moradores das regiões mais distantes do centro.

Depois de ter negado dois recursos, o governo estadual conseguiu uma decisão favorável concedida pela presidente do STJ, ministra Laurita Vaz.

 

Com informações da Agência Brasil