Responsive Ad Slot

Em nota, Sinpol-DF manifesta preocupação com tiroteio envolvendo policiais civis

Postado por Simone de Moraes

27/12/2016 13:26


Crédito: Reprodução

O Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) vem a público externar preocupação com os fatos ocorridos na última segunda, 26, quando três policiais civis trocaram tiros com criminosos.

O fato ocorreu na cidade do Novo Gama (GO), quando a viatura onde estavam três policiais civis do DF teria sido abordada por um grupo de criminosos que estava em outro veículo.

Os criminosos identificaram-se como policiais e, segundo informações, estavam com uma submetralhadora. Foram disparados tiros na direção dos agentes de polícia e um deles foi atingido próximo a um dos olhos por estilhaços.

O Sinpol-DF tem alertado, há alguns anos, sobre a falta de pessoal, de procedimentos-padrão e de treinamento na Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

Em pleno recesso natalino, quando o efetivo fica ainda mais reduzido, apenas três policiais foram destacados para cumprir uma missão perigosa.

A missão foi em outro estado e há norma da própria PCDF determinando que ações fora do Distrito Federal devem ter a participação efetiva de um delegado. No entanto, nesse caso, não havia delegados na equipe.

Quando não for possível a participação do delegado, deve haver uma autorização escrita determinando a missão. Não tivemos conhecimento sobre essa autorização.

PROCEDIMENTOS-PADRÃO

Até hoje, as ações dos policiais civis não possuem Procedimentos Operacionais Padrões (POP), apesar de nossas cobranças. A falta do POP fez com que uma equipe se deslocasse sozinha. Nos costumes da PCDF – uma vez que não há padronização – esse tipo de ação precisa de reforço e cobertura de outras equipes. Ao irem sozinhos, os policiais foram colocados em risco.

A equipe era composta de apenas três policiais, todos responsáveis e dedicados. Contudo, eles são remanescentes da última turma de policiais, com menos de dois anos de atividade. Seria no mínimo razoável que houvesse um policial mais experiente na composição da equipe.

Para esse tipo de missão, também seria importante e necessária a utilização de arma longa, com maior poder de ação. No entanto, pouquíssimos policiais civis possuem treinamento para manuseio de equipamentos desse tipo.

A ação colocou em risco de morte os policiais civis, que conseguiram se desvencilhar de uma situação gravíssima.

Os policiais civis precisam de mais treinamentos e melhor suporte operacional nas suas atividades de rua. A PCDF precisa de mais efetivo. O fato ocorrido nesta segunda comprova, mais uma vez, o sucateamento da Polícia Civil, além da falta de gestão e planejamento.

Somente o ímpeto e a força de vontade dos policiais civis podem não ser suficientes. Não podemos contar com a sorte. Temos que ser profissionais de Segurança Pública. E nosso instrumento de trabalho é a nossa vida.

É necessário que essa situação seja avaliada para que novos casos como este não se repitam. E o Sindicato tem oferecido diversos caminhos. Infelizmente, parece que os dirigentes da PCDF aguardam que o pior aconteça para que algo mude.