Responsive Ad Slot

Entidades da sociedade civil pedem cassação de Celina Leão e de toda Mesa Diretora

Postado por Luan

25/08/2016 17:39


Crédito: Silvio Abdon/CLDF

Entidades da sociedade civil do Distrito Federal, a União dos Auditores Federais de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (Auditar), a organização não governamental Adote um Distrital e o Observatório Social de Brasília, entraram nesta quinta-feira (25) com um pedido de cassação dos mandatos dos parlamentares envolvidos no suposto escândalo de pagamento de propinas na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Os alvos são os deputados Celina Leão (PPS), ex-presidente da Casa, Bispo Renato Andrade (PR), Júlio César (PRB), Raimundo Ribeiro (PPS) e Cristiano Araújo (PSD). Pelo regimento da Câmara, o pedido precisa passar primeiro pela Mesa Diretora e pela Corregedoria antes de chegar à Comissão de Ética.

De acordo com o grupo, a manutenção do mandato dos parlamentares constrange os eleitores e “corrói a credibilidade e confiança que os cidadãos têm nos seus representantes”. Segundo o coordenador da Adote um Distrital, Calebe Cerqueira, a entidade pede maior celeridade no julgamento do processo devido à “gravidade da situação”. “A diferença com relação ao pedido de cassação do mandato de Liliane [Roriz], é que contra ela havia um processo judicial. Dessa vez, nos baseamos em processos e provas. Queremos celeridade devido à gravidade da situação. [Os parlamentares suspeitos de envolvimento no suposto esquema] são pessoas que não deveriam estar em hipótese alguma no parlamento. Se confirmada a denúncia, eles deveriam estar presos.”

Para o presidente do auditar, Paulo Martins, os parlamentares têm de prestar contas à sociedade. “A Justiça está fazendo o papel dela no âmbito criminal, mas os demais parlamentares precisam dar satisfação para quem os elegeu”, declarou. “A gente entende que há indício suficiente para a abertura do processo. Se há indício suficiente para afastar a mesa, há motivo suficiente para abertura do processo [de cassação].”

Psol

Amanhã (26) ás 16 horas, será a vez do Partido Socialismo e Liberdade – PSOL, que vai protocolar pedido de cassação dos mandatos dos distritais. O Partido vai também realizar ato público em frente à Câmara Legislativa.

Leia o convite:

“O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) no Distrito Federal vem a público repudiar mais um vergonhoso caso de corrupção que vem à tona na Capital da República.
O PSOL segue alertando a população que as empresas que financiam os candidatos negociam propinas com os eleitos e o povo do DF fica refém de uma poderosa máfia, enraizada em todos os poderes do Estado. O PSOL é um dos poucos partidos que nunca foram base de nenhum desses governos, todos responsáveis manutenção de altos índices de desigualdade e corrupção. Ao contrário do que pregou em campanha, Rodrigo Rollemberg tem se adaptado a essa mesma lógica e segue fazendo um governo excludente e cada vez mais subordinado aos esquemas de propinas e desvio de dinheiro público.
O escândalo da vez no DF se assemelha com os casos investigados pela Operação Lava Jato, em nível nacional, pois envolve políticos de praticamente todos os partidos e empresários poderosos que contratam com o governo. As primeiras denúncias de Liliane Roriz (PTB), em comprometedoras gravações, envolvem a deputada Celina Leão (PDT), Presidente da CLDF, e demais membros da Mesa, como os deputados Bispo Renato (PR), Júlio Cesar (PRB), Cristiano Araujo (PSD) e Raimundo Ribeiro (ex-PSDB e hoje no PPS).
A denúncia mostra a ação de Celina Leão e os demais deputados da Mesa Diretora em redirecionar os recursos para as empresas hospitalares e a negociação do percentual de propina com os empresários do setor. O conteúdo das gravações causa revolta. Mudaram a destinação de uma sobra de recursos no orçamento da CLDF, no valor de 30 milhões de reais. Desviaram esse dinheiro para o pagamento de empresas hospitalares que tinham relações com a Secretaria de Saúde –assim fica mais fácil compreender por que tanta pressa em entregar a saúde pública às Organizações Sociais (OS), sob a frágil desculpa da “modernização”.
A Deputada Liliane Roriz, que denunciou o esquema, também está envolvida em graves denúncias de recebimento de apartamentos de uma construtora e certamente tem muito mais informações e gravações desses parlamentares e seus esquemas fraudulentos. Essa delação somente foi feita porque Liliane também está prestes a perder seu mandato, seguindo o fim de todo o clã Roriz.
O PSOL entrará com representação contra os deputados envolvidos. Mas esse processo só terá efeito se houver forte mobilização popular contra mais esse assalto do dinheiro público. Pedimos o imediato afastamento de todos os envolvidos, além da cassação dos mandatos dos deputados distritais que operam diretamente ou se beneficiam desse esquema.
O PSOL se soma às legítimas manifestações da sociedade no Distrito Federal e conclama os movimentos sociais, ativistas e cidadãos (as) indignados (as) a ocuparem as ruas”.

 

Com informações do G1, CLDF, PSOL,