Responsive Ad Slot

Toda rede de saúde do DF estará de prontidão neste fim de semana

Postado por Luan

15/04/2016 15:33


Crédito: Reprodução

A Secretaria de Saúde montou um gabinete de crise para oferecer atendimento médico à população que comparecerá à Esplanada dos Ministérios para acompanhar a votação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, que ocorre neste domingo (17), no plenário da Câmara dos Deputados. As atividades da força-tarefa montada pela pasta começam às 14h desta sexta-feira (15) e se estende durante todo o fim de semana.

Os hospitais de Base e da Asa Norte serão as unidades de referência. Porém, toda a rede estará em retaguarda. “O Base será referência para trauma e o Hran para pacientes graves”, explicou o coordenador de Atenção Especializada à Saúde, Rodolfo Paulo.

Em casos de incidentes com gás de pimenta e gás lacrimogênio, o Hran estará com o ambulatório de oftalmologia funcionando 24 horas. Os chefes das unidades, gerentes de emergência e responsáveis técnicos pelos hospitais da rede estarão de plantão local ou alcançável durante esses três dias de ação.

SAMU – Durante o período, Samu e Bombeiros estarão a postos para atendimento de qualquer ocorrência. Dois caminhões de atendimento a múltiplas vítimas, com capacidade para até 150 pessoas cada, além de três ambulâncias do Samu – duas de suporte básico e uma de suporte avançado – estarão disponíveis.

O Corpo de Bombeiros contará com quatro viaturas, além de pessoal circulando em esquema de quarteto no meio da multidão para prestar o primeiro atendimento e encaminhar a vítima para as ambulâncias.

Para monitoramento, um posto móvel de regulação do Samu ficará estacionado próximo ao Congresso Nacional. Além disso, haverá um representante da Saúde no Centro Integrado de Comando e Controle Regional, na Secretaria de Segurança. O posto de comando será integrado com o Corpo de Bombeiros.

No domingo, dia da votação, haverá uma tenda especial com atendimento em saúde mental. Estão escalados psicólogo, psiquiatra e assistente social. Ao todo, mais de 4 mil servidores estarão mobilizados nos hospitais. Outros 90 profissionais do Samu, que também fazem parte da Secretaria de Saúde, estarão envolvidos nesta operação especial.