Responsive Ad Slot

MPF pede suspensão de transmissões de rádio de Cunha

Postado por Luan

7/04/2016 15:54


Crédito: Foto: Lula Marques/Agência PT

O MPF (Ministério Público Federal) em Pernambuco ajuizou ação civil pública pedindo a suspensão imediata das transmissões de uma emissora de rádio do Recife por ter como sócio o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A informação foi divulgada, nesta quarta-feira (6), pelo MPF-PE. A ação é assinada pelo procurador da República Alfredo Gonzaga Falcão Júnior.

Segundo a denúncia do MPF, Cunha é sócio-administrador da Rádio Satélite Ltda. desde o ano de 2006 –o que é proibido pela Constituição Federal.

O artigo 54 dispõe que “deputados e senadores não podem firmar ou manter contrato com empresa concessionária de serviço público, a exemplo das concessões de radiodifusão.”

O pedido de suspensão é liminar (provisório) e foi feito à Justiça Federal em Pernambuco. Além da suspensão imediata pelo Ministério das Comunicações, a ação pede que a União seja obrigada a licitar novamente os serviços outorgados à rádio e a não conceder renovações ou novas outorgas para exploração dos serviços de radiodifusão à rádio Satélite.

Para o procurador, itens como a liberdade de expressão e direito à informação “são desrespeitados quando o serviço de radiodifusão não é prestado de forma adequada, situação que ocorre quando titulares de mandato eletivo figuram como sócios ou associados de pessoas jurídicas que exploram esse serviço”.

O MPF já desencadeou uma série de 40 ações civis públicas contra congressistas que estão nessa situação.

Entre os alvos estão senadores, como: Aécio Neves (PSDB-MG), Fernando Collor de Mello (PTC-AL), Jader Barbalho (PMDB-PA) e José Agripino Maia (DEM-RN).

Cunha nega ser sócio de rádio

A assessoria de imprensa de Eduardo Cunha informou que ele não é mais sócio-proprietário da rádio “há muito tempo” e que sempre “os adversários voltam em campanha a falar neste assunto”. Cunha afirmou que tem documentos que comprovam a venda da rádio.

No final de 2015, Cunha disse que vendeu a cota que tinha na rádio em 2007, e que o negócio foi declarado em Imposto de Renda.

“O presidente Eduardo Cunha vendeu sua participação na empresa citada há mais de sete anos. A venda foi devidamente declarada no imposto de renda”, disse a assessoria.

Porém, o Ministério das Comunicações informou que o pedido foi feito apenas em 2011, e que Cunha ainda não tinha recebido autorização para alteração contratual na empresa.

No pedido de transferência, a Rádio Satélite passaria para as mãos de Romildo Ribeiro Soares –conhecido como RR Soares, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus– e Victor Soares Marques Ferreira.

 

Fonte: Uol