Responsive Ad Slot

Polícia fecha o cerco e prende um dos que mataram policial civil do DF no Ceará

Postado por Luan

7/01/2016 13:16


Crédito: Reprodução

Um dos quatro criminosos que assassinaram o policial civil do DF Antônio Robério de Oliveira no dia 31 de dezembro, em Beberibe (CE), foi preso nesta terça-feira, 5, na região de Canibais, distante três quilômetros de onde ocorreu o crime.

Ele estava em um grupo com outros sete bandidos que também foram detidos e mais um adolescente apreendido.

O bando foi encontrado durante uma operação da Polícia Civil cearense, que investiga o assassinato. Eles estavam em uma casa onde foram encontradas três armas, balaclava, euros, dólares e diversos objetos provenientes de outros roubos.

Foi o adolescente apreendido quem apontou o criminoso – identificado, até o momento, apenas por “Rair” – como um dos envolvidos diretamente com o assassinato do Policial Civil do DF, Antônio. Os outros três envolvidos continuam procurados.

Os presos nesta terça já têm passagem policial por envolvimento com roubo e tráfico de drogas.

Investigações – Um dos inspetores responsáveis pelo caso certificou que as investigações seguem como o esperado e atestou que a Polícia Civil local já está em campo tentando capturar os outros envolvidos.

“Estamos prestando toda a assistência para que solucionemos a ocorrência envolvendo nosso colega policial. Temos o cuidado para dar uma resposta à sociedade e resolver tudo o mais rápido possível”, afirma Brandão, inspetor da Polícia Civil do Ceará.

O presidente do Sinpol-DF, Rodrigo Franco, o Gaúcho, demonstrou satisfação com o empenho dos colegas cearenses em resolver o caso, elogiando o trabalho do grupo.

“Quando um policial é morto, toda a sociedade e a democracia são atingidos. A prisão é uma resposta. O policial é a figura que delimita o espaço entre o bem e o mal. Quando ele é vítima de um crime como esse, a mensagem enviada pelos bandidos à sociedade é a de que não se deve respeito a ninguém. Só temos a agradecer aos colegas cearenses e aguardar para que nas próximas horas os demais envolvidos também paguem por essa brutalidade”, afirma.

Assistência – O Sinpol-DF tem acompanhado o caso de perto desde que o crime foi comunicado. O sindicato enviou um diretor e um agente de polícia lotado na 17ª DP e Chefe da SIC-VIO da unidade, onde Antônio também era lotado, para acompanhar os trâmites das cerimônias fúnebres, bem como prestar solidariedade aos familiares.

A diretoria também se inteirou das investigações e, em contato com a Direção Geral da PCDF, conseguiu a liberação de uma equipe de policiais civis para auxiliar nos trabalhos. A Polícia Civil do Ceará, contudo, preferiu manter as investigações por conta própria.

Antônio foi sepultado na cidade de Iguatu, a cerca de 360km de Fortaleza, onde pretendia voltar a morar quando se aposentasse.

O policial civil era lotado na 17ª DP e estava de férias com a esposa e o filho, um garoto de apenas três anos, na casa de um amigo com mais quatro famílias.  O clima de celebração foi interrompido pelos quatro bandidos que invadiram o local para cometer um roubo.

Ao realizar um ato de bravura e tentar defender a família, Antônio foi atingido por dois tiros na região cervical. O fato ocorreu na presença do grupo, inclusive do filho. Embora tenha sido socorrido, ele não resistiu e morreu logo depois de chegar ao hospital.

 

Sinpol/DF