Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Oitava edição do projeto Câmara em Movimento aconteceu em Sobradinho II

Postado por Simone de Moraes

12/11/2015 12:49


Crédito: CLDF

Na oitava edição do projeto Câmara em Movimento, realizada na tarde desta quarta-feira (11), os deputados distritais foram a Sobradinho II. Como ocorrido nas outras cidades que receberam a iniciativa, não faltaram reivindicações e sugestões por parte da comunidade.

A garantia de segurança foi uma das principais demandas. O morador Flávio Oliveira falou da “escalada da violência” na área e pediu a ampliação do efetivo da PM. A instalação de uma delegacia de polícia foi reclamada por outros participantes.

Aécio Alves do Nascimento pediu mais atenção e recursos para saúde, destacando a importância de unidades móveis. A presidente da câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT), fez questão de informar que todos os 24 distritais destinaram 80% de suas emendas para saúde. “São R$ 352 milhões para o orçamento da pasta”, anunciou.

A necessidade de geração de empregos na cidade foi outra demanda apresentada. Moradores reforçaram a importância de se estimular a indústria e o comércio local. E o representante do empresariado do Setor de Expansão Econômica Osmarito da Rocha criticou a falta de regularização dos lotes da área. “Eu mesmo estou funcionando com uma liminar. Estou há 15 anos no local e quero continuar”, disse.

Já a moradora Elisa Rachaus falou sobre a carência de equipamentos públicos de cultura na cidade. “Só temos o Pólo de Cinema”, criticou, lamentando o estado de abandono do espaço. Ela ainda enfatizou a necessidade de se investir num arquivo público para zelar pela memória de Sobradinho II. Nascida na cidade há 57 anos, ela questionou: “Um cidadão que não conhece sua história, quem ele é?”.

Diversos moradores reclamaram, ainda, do transporte público. “Na Fercal, o transporte é uma vergonha. A área parece ter ficado de fora da licitação”, apontou Celso de Castro.

A situação dos condomínios Buritizinho, Vila Rabelo e Nova Colina também foi alvo de manifestações. A prefeita do primeiro, Simone Magalhães, relatou inundações nas últimas chuvas e pediu investimentos na canalização de água e em asfaltamento. Ela ainda reclamou do transporte escolar e da falta de paradas de ônibus no local. Já em relação a Nova Colina, houve reclamações envolvendo a ocorrência de tráfico de drogas e exploração sexual infanto-juvenil.

Todas as reivindicações foram registradas e serão encaminhadas formalmente, conforme ressaltaram os deputados Luzia de Paula e Chico Leite, ambos da Rede. Além disso, o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) salientou que muitas questões apontadas já são objeto de emendas parlamentares. “Mas o governo precisa executar”, frisou.

Comunidade cigana – Durante a audiência, a cigana Daiane Rocha apresentou demandas de sua comunidade, que vive num acampamento na cidade. Segundo relatou, faltam condições básicas de moradia no local, como água, luz e banheiros adequados. Ela lembrou o histórico de marginalidade e invisibilidade de seu povo e pediu tratamento digno aos quase 70 moradores do acampamento – dos quais 30 são crianças.

Sensibilizado com o discurso de Daiane, o deputado Lira (PHS) se comprometeu, como ouvidor da Casa, a trabalhar em prol da situação dos ciganos. O deputado Cláudio Abrantes (Rede) também se colocou a serviço do povo cigano. “Tenho preocupação com minorias em geral e com pessoas que sofrem discriminação”, disse.

Câmara em Movimento – O objetivo do projeto Câmara em Movimento é aproximar o Poder Legislativo dos cidadãos do DF. As sessões ordinárias, que normalmente ocorrem no plenário da Casa, são realizadas nas cidades para facilitar o acesso e a participação dos moradores. Em Sobradinho II, o evento contou com a presença de 17 deputados distritais.

Denise Caputo
(Visited 1 times, 1 visits today)