Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

SES-DF implanta formulário digital para facilitar doação de órgãos

Postado por Simone de Moraes

20/07/2012 16:39


Crédito: beltina

A partir deste sábado (21) a Secretaria de Saúde do Distrito Federal implementa a autorização para doação de órgãos, através de formulário digital. O objetivo é facilitar os procedimentos, além de ampliar o aproveitamento de órgãos de pacientes com morte cerebral. Atualmente o formulário é retirado na Central de Transplantes da Secretaria de Saúde e deve ser assinado por algum familiar do paciente. 

De acordo com o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, o processo será mais dinâmico e permitirá o envio pela internet. “Agora, o parente do paciente com morte cerebral vai poder tirar o formulário na internet, estando em qualquer parte do mundo. Ele pode preencher e enviar também pela internet ou por fax, agilizando o transplante de órgãos”, explicou. 

O DF é o primeiro colocado no ranking nacional em transplantes de coração e o segundo no transplante de córneas. No primeiro trimestre de 2012, 60 pessoas com morte cerebral foram consideradas doadoras em potencial, mas apenas 14 puderam doar os órgãos. Em alguns casos, houve a dificuldade de encontrar os familiares a tempo para autorizar a doação. 

Referência – Em maio, o DF voltou à lista das unidades da federação referência em transplantes de órgãos no Brasil. Nos primeiros três meses de 2012, foram realizadas sete cirurgias de doação de coração. De janeiro a junho, foram feitos 272 transplantes em Brasília, sendo 199 de córneas, 47 de rim, 17 de fígado e nove de coração. Ainda assim, 888 pacientes aguardam na fila à espera de um órgão. 

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, com relação à proporcionalidade demográfica, Brasília está no primeiro lugar do ranking de transplante de coração. Nas cirurgias de córnea, a capital federal ocupa a segunda posição, rim a quarta e fígado, a quinta posição no ranking brasileiro. Especialistas avaliam que o sistema de saúde local tem capacidade para ampliar o serviço, mas é preciso fortalecer a rede de doação. 

A partir de 2013, a Secretaria de Saúde pretende realizar transplantes duplos, como, por exemplo, de rim e de pâncreas, além de transplantes de pulmão, que atualmente só é realizado no Rio Grande do Sul e em São Paulo. 

A Secretaria planeja a criação de duas Organizações de Procura de Órgãos (OPO), que trabalharão 24 horas em busca de doadores, dando suporte à Central de Captação de Órgãos, setor responsável pela coordenação e acompanhamento das listas de espera de pacientes por cirurgias de transplantes. As OPOs deverão funcionar nos hospitais de Santa Maria e no hospital de Base, que têm as maiores Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) do DF. 

(Visited 1 times, 1 visits today)