Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Homenagem ao meio ambiente é marcada por protestos e cobranças

Postado por Simone de Moraes

5/06/2012 19:57


Crédito: CLDF

Distritais cobram ações do governo para defesa do meio ambiente

Homenagem com muitos protestos. Esse foi o clima da sessão solene que a Câmara Legislativa realizou na manhã desta terça-feira (5), para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente. A iniciativa dos deputados Joe Valle (PSB) e Siqueira Campos (PSC) atraiu parlamentares, ambientalistas, representantes de órgãos locais e federais ligados àquela questão, transformando-se num debate acalorado sobre os problemas do DF para garantir melhores condições de vida para a população, com a preservação do meio ambiente. 

Ao abrir os debates, Joe Valle fez duras críticas à falta de soluções para algumas  questões ambientais prioritárias, no DF. "Conheço o trabalho da Secretaria do Meio Ambiente e as dificuldades que os técnicos enfrentam. Mas já está na hora de resolver o que a gente tem que fazer. E o GDF tem um orçamento gigante para isso. Não falta dinheiro. É só o governo querer", declarou.

O distrital disse, em tom de desabafo, que o DF não pode querer atrair turistas, quando da realização da Copa do Mundo de 2014, se não resolver até lá  problemas graves como a necessidade de retirada do Lixão, na Estrutural, e iniciar também a coleta seletiva de lixo, na cidade. "Eu não deixar de cobrar essas medidas. Só vou parar quando tiver resultado positivo para a cidade", enfatizou.

O deputado Siqueira Campos (PSC) também manifestou sua preocupação com  a situação da preservação do meio ambiente no DF. "Brasília muito deve nessa questão", comentou o distrital, ressalvando, contudo, que muitas pessoas, de todos os níveis sociais, não respeitam o meio ambiente, atirando latas e garrafas nas ruas,  como práticas comuns.

Campos criticou a expansão da especulação imobiliária no DF como uma das causas para a larga destruição do meio ambiente e defendeu a regularização de condomínios, já consolidados. "Nenhum governo teria condições de derrubar essas construções", justificou. Ele propôs que de agora em diante o governo intensifique a fiscalização da áreas ambientais, buscando um "ajustamento"  em relação ao cumprimento da legislação vigente e os interesses dos cidãos.

"As ações em defesa do meio ambiente devem ser feitas por todos nós, sem chamar atenção para as ações individuais, mas sim para os interesses coletivos. Meio ambiente é vida. E defender a vida não deve ter cor ou partido.  Deve ser uma luta da sociedade", defendeu o distrital Aylton Gomes (PR), ao pregar uma atuação política firme de toda a Câmara Legisaltiva, nesse sentido.

Caos – O promotor de Justiça e Defesa do Meio Ambiente, Roberto Carlos Batista, foi outro que também fez contudente cobrança em relação à desativação do Lixão da Estrutural. "O Ministério Público já fez a sua parte na defesa dos nossos concidadãos que estão sob forte risco de explosão e sem condições dignas de vida naquela área. É preciso a execução da decisão da Justiça para a desativação do Lixão. A situação  lá é gravíssima", alertou.

O promotor ressaltou ainda que existem muitos outros problemas ambientais no DF que precisam ser enfrentados por meio de uma política de "gestão integrada", que segundo defendeu, não pode dissociar as questões do meio ambiente às de saúde pública. Ele também cobrou a contratação de pessoal  concursado para atuar no Instituto Brasília Ambiental (Ibram), a fim de evitar o que chamou de "caos ambiental", em relação ao DF.

O superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Luiz Eduardo Nunes, destacou importância da realização da Conferência Rio+ 20, no Rio de Janeiro, como um marco para a preservação do meio ambiente em todo o País e  defendeu  a "gestão ambiental compartilhada", aprovada pelo governo federal, como um forma de dividir a responsabilidade sobre a fiscalização de áreas, como florestas.

por Zildenor Ferreira Dourado – ASCOM da CLDF

(Visited 1 times, 1 visits today)