Responsive Ad Slot

TITULO DA CAMPANHA

Deputados também rezam

Postado por Simone de Moraes

3/06/2012 19:18


Crédito: Divulga

Por por Ana Maria Campos e Lilian TahanEm sete anos e dois meses de mandato na Câmara Legislativa, Júnior Brunelli, o ex-deputado da oração da propina, levou à suspeita de desvios de recursos públicos de quase R$ 6 milhões. Dinheiro que saiu do contribuinte e irrigou entidades ligadas ao ex-deputado ou possivelmente o próprio bolso dele. Preso provisoriamente há uma semana, acusado de participar de um desfalque de R$ 1,7 milhão destinado a programas sociais para idosos, Brunelli conseguiu a liberação de outros R$ 4,7 milhões para três organizações comandadas por integrantes de sua igreja, a Catedral da Benção. Esses repasses, feitos por meio de emendas parlamentares, estão sendo investigados pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) e pela Secretaria de Transparência.

Brunelli é acusado ainda de receber uma mesada de R$ 30 mil supostamente paga pelo delegado aposentado Durval Barbosa em troca de votos na Câmara Legislativa pelo menos entre agosto de 2006 e novembro de 2009, data em que a Operação Caixa de Pandora teria desmantelado um esquema criminoso no Distrito Federal.

Por conta dessa atuação nebulosa no mandato, o Núcleo de Combate às Organizações Criminosas (Ncoc) do Ministério Público do DF cobra na Justiça o pagamento de outros R$ 4,3 milhões, a título de danos morais à população da capital do país em virtude da repercussão do escândalo nacional provocado pelas denúncias. Como medida cautelar, Brunelli está com os bens bloqueados, por decisão do juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara de Fazenda Pública do DF.

 

(Visited 1 times, 1 visits today)